FUNCIONAMENTO - Secador está em funcionamento desde o começo do ano e traz benefícios ambientais

Araçatuba ganha primeiro secador de lodo do país e resíduos podem virar insumo agrícola

Diego Fernandes – Araçatuba

Com a presença de autoridades municipais, foi inaugurado no final da tarde desta sexta-feira (10), o secador de lodo instalado na ETE Baguaçu, a Estação de Tratamento de Esgoto, responsável por tratar 100% do esgoto produzido em Araçatuba. A inauguração foi feita pela GS Inima Samar, empresa concessionária do serviço de abastecimento e tratamento de esgoto em Araçatuba.
O secador é pioneiro no Brasil e na América Latina e o trabalho de secagem do lodo é feito de forma automatizada, com três removedores trabalhando 24 horas por dia, fazendo a retirada da água dos resíduos sólidos, possibilitando um ganho ambiental.
A ETE Baguaçu trata todos os dias 43 mil metros cúbicos de esgoto e por causa deste alto volume, o projeto de instalação do secador foi pensado para Araçatuba, de acordo com o presidente da GS Inima Samar, Paulo Roberto de Oliveira.
“O volume de lodo que é gerado aqui no tratamento em função do volume de esgoto que é tratado, justificou a decisão da empresa de fazer esse estudo aqui em Araçatuba e não em outra unidade nossa”, afirmou em entrevista ao jornal O LIBERAL REGIONAL e à Clube FM 96,3.
O investimento da concessionária no secador foi de R$ 15 milhões. O projeto começou em 2019 e foi construído em uma área de 7 mil metros quadrados. Por conta da pandemia, a montagem dos três removedores e demais equipamentos teve que ser feita com orientações à distância e uso de óculos de realidade virtual.
“Antes a gente mandava cerca de 450 toneladas de lodo para o aterro sanitário, ocupando um grande espaço. Com essa secagem a gente passa a mandar por mês em torno de 90 toneladas. E um lodo com muito menos água do que ia”, seguiu Oliveira, presidente da GS Inima Samar.
A GS INIMA Samar está realizando um estudo para transformar o lodo em insumo agrícola, para isso é necessário registro no Ministério da Agricultura e da Pecuária. O diretor técnico da empresa, Eduardo Caldeira, explicou o funcionamento do secador e comentou sobre o pioneirismo do trabalho feito em Araçatuba.
“O projeto é pioneiro, porque ele traz uma tecnologia que nunca havia sido utilizada no país e nem na América Latina. Traz aqui para Araçatuba a possibilidade da gente secar resíduo de tratamento de esgoto e transformá-lo em insumo agrícola. Basicamente estamos retirando mais a umidade do lodo, onerando menos o aterro sanitário, e ainda por cima proporcionando a possibilidade de transformar ele lodo em insumo agrícola, fazendo com que tenhamos uma economia circular”, comentou.
Segundo Caldeira, o resíduo produzido através da secagem do lodo não possui patogênicos, que são organismos que podem causar doenças, e há uma grande capacidade de transformação deste lodo em produto para a agricultura.
“A gente está fazendo as análises e caracterização desse resíduo. Estamos estudando para em breve poder contar com esse produto agrícola e disponibilizar ele da melhor forma possível, quem sabe até ajudando algumas culturas na região”, afirmou Caldeira.
Durante a inauguração, feita nesta sexta-feira, estiveram presentes além dos diretores, técnicos e demais funcionários da GS Inima Samar, autoridades do município e da região de Araçatuba, e o comissário geral da Agência Reguladora Daea, Márcio Saito, que destacou em sua fala no cerimonial que Araçatuba pode ser orgulhar de ter este trabalho com o secador, por ser pioneiro em países da América Latina.

Veja também

Araçatuba bate novo recorde de infecções em 24 horas pela Covid-19

Araçatuba bateu novo recorde de casos positivos de Covid-19 em apenas 24 horas. Foram constatadas …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *