18 C
Araçatuba
quarta-feira, agosto 10, 2022

Araçatuba é uma das primeiras cidades a ter uma unidade franqueada Falcon Armas no Brasil

Diego Fernandes – ARAÇATUBA

A comercialização de armas de fogo esteve em pauta desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro, abertamente favorável a facilitação dos negócios do setor. De acordo com o presidente, ter uma arma de fogo pode ser sinônimo de mais segurança.
Ao longo de seu governo, alguns decretos foram editados para a facilitação do processo, retirando alguns itens que eram controlados pelo exército e permitindo que certas categorias, como policiais, por exemplo, comprem até duas armas para uso restrito.
Estas medidas tiveram impacto em Araçatuba. O município foi o sexto do Brasil a ter a compra e posterior instalação da franquia da Falcon Armas, a única franquia do setor em todo o país. Os empresários Guilherme Antonuzzi De Luca e Irana Patrícia Antonuzzi adquiriram a franquia em 2019 e há cerca de 1 ano estão atuando com a loja física na rua Bandeirantes, no Centro de Araçatuba.
Segundo Guilherme, responsável pela parte de vendas, a comercialização de armas de fogo cresceu 150% com os decretos editados pelo governo federal.
“Tivemos a liberação de vários calibres ao longo do ano, como 9 milímetros, agora temos os restritos, como 56, 762, 308, teve um aumento muito grande na procura por arma de fogo. No começo a gente tinha uns quatro clientes por dia procurando, agora, por dia, mais ou menos umas 10 pessoas vem procurando arma de fogo”, afirmou o empresário, confirmando que mais que dobrou o movimento no seu setor.
Porém, segundo Guilherme, todo o processo é seguro, já que a venda de uma arma de fogo não é um processo simples, muito menos rápido. Um comprador pode demorar até 7 meses para conseguir adquirir o seu revólver, pistola, ou outros armamentos.
“Tem todo um processo burocrático, administrativo, o cliente precisa seguir para que ele possa ter a permissão sobre uma arma de fogo, ele vai precisar de um laudo de tiro, laudo psicológico, as autorizações do exército, a emissão de certidões no nome do cliente para que ele possa adquirir essa arma de fogo”, afirmou Guilherme, que ainda comenta que a loja, além de fazer a venda, realiza todo o processo burocrático. “O processo pelo exército dá em torno de uns 7 meses, mas não é tão específico. E tem pela Polícia Federal, que diminuiu alguns benefícios que o Exército tem, mas nesse caso o tempo de espera é de uns 30 a 60 dias para o cliente estar com a arma em casa”, disse.
O processo burocrático também ocorre para pessoas que já possuem porte e posse de arma e buscam a compra de munições, tanto para caça, quanto tiro esportivo, ou mesmo defesa pessoal.
“Como teve um grande aumento de venda de armas de fogo, as munições subiram a procura. Para que o cliente retire a munição da loja, ele precisa apresentar a carteira de registro da arma (CRAF), um documento com foto, e se for pelo Exército o CR, que é o registro”, disse.

Início
Guilherme Antonuzzi morava em Barueri, na Grande São Paulo, e mudou-se para Araçatuba para abrir a loja. Com histórico de familiares que serviram ao exército, ele conta que não conseguiu servir por conta da baixa estatura, de menos de 1,65m.
Após terminar um curso superior, começou a se interessar por airsoft, um esporte de simulação de combates militares, e ao visitar sua mãe, Irana, em Araçatuba, notou que havia poucas opções para praticantes do setor.
Com a intenção de abrir um negócio neste ramo, Guilherme e Irana conheceram a Falcon Armas, que fornecia todo o equipamento para a montagem da loja voltada também para o armamento civil e de caça.
“A Falcon Armas é a única franquia de armas do Brasil, a gente está aqui há 1 ano estabilizado em Araçatuba, vim de Barueri com o sonho desse negócio. Foi um tempo bem difícil, pegamos pandemia no meio do processo, mas graças a Deus estamos bem melhor”, explicou.
Atualmente, a Falcon Armas possui 13 lojas em funcionamento no Brasil.

INTERESSE – Guilherme Antonuzzi e Irana Antonuzzi são de família de militares e tiveram a ideia da instalação em 2019
CRESCIMENTO – Flexibilização de regras fez explodir a procura por armas de fogo na cidade

Ultimas Noticias