10.7 C
Araçatuba
quinta-feira, maio 19, 2022

Araçatuba confirma primeira morte por dengue e tem outro caso em investigação

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

A vigilância sanitária de Araçatuba confirmou, nesta sexta-feira (1), a primeira morte por dengue na cidade em 2022, e ainda informou que outra morte está sendo investigada pela pasta da saúde. Foram confirmados ainda mais 175 casos de dengue nesta semana. 

O homem, de 50 anos, que faleceu no último dia 7 de março, após ter ficado três dias internado no Hospital Unimed Araçatuba, teve seu óbito confirmado por dengue, após resultado confirmatório do Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo.

Foi a primeira morte por dengue desde 4 de junho de 2021, quando uma mulher de 45 anos, moradora do bairro Nova York, também havia falecido devido a complicações da doença. 

Além disso, um paciente do sexo masculino, de 77 anos, que faleceu no dia 27 de março, também está tendo o seu óbito investigado pela vigilância. Uma amostra foi encaminhada ao Instituto Adolfo Lutz e a vigilância aguarda o resultado para confirmação.

O mês de março de 2022 terminou com 517 casos de dengue, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira. O aumento em relação ao mesmo mês do ano passado é de 249%, com 369 casos a mais. Em março de 2021 foram contabilizados 148 casos.

Em relação ao mês de fevereiro, o crescimento de casos foi de 271%, com 378 ocorrências a mais da doença causada pelo mosquito aedes aegypti. No segundo mês do ano foram 139 ocorrências de dengue. 

No total, Araçatuba já soma 720 casos de dengue na cidade em 2022, foram ainda 64 ocorrências em janeiro.

Nesta semana, uma equipe da Centro de Controle de Zoonoses iniciou os trabalhos de nebulização noturna em bairros da cidade mais afetados pela dengue, como Morada dos Nobres e Jussara. 

De acordo com a equipe, a nebulização consegue atingir os mosquitos adultos, porém, as larvas não são pegas pelo veneno, o que faz com que a população necessite manter os cuidados de não deixar água parada e não terrenos com mato alto sem limpeza.

O trabalho de nebulização tem sido feito à noite, enquanto durante o dia, equipes de controle de endemias têm visitado as casas para verificar as condições de cada imóvel e orientar os moradores e frequentadores quanto as ações para evitar a proliferação do mosquito, que causa além de dengue, o zika vírus, a Chikungunya, e a febre amarela.  

Cuidados

 

Altas temperaturas e chuvas frequentes favorecem o aumento de locais propícios para a proliferação do mosquito aedes aegypti. 

Por isso, além das medidas básicas para evitar o acúmulo de água parada, alguns cuidados com a limpeza são fundamentais para combater a proliferação da dengue e de outras doenças transmitidas pelo mosquito, como a zika e a chikungunya.

Redobrar os cuidados com ralos, descarte do lixo e a limpeza de calhas e de telhas são fundamentais para evitar o surgimento de novos criadouros.

Se os ralos da casa não possuem sistema para vedação, o recomendável é a instalação de telas. O mosquito gosta de lugares escuros e úmidos para se proliferar, por isso, os ralos são lugares ideais.

Outra dica é descarte do lixo corretamente e em horários próximos à coleta de lixo. Isso evita o acúmulo de água nos dias chuvosos.

É necessário também fazer a limpeza de telhas e calhas para evitar o acúmulo de água parada.

 

Ultimas Noticias