Home Cidades Araçatuba Araçatuba aguarda decisão do governo estadual sobre abertura do comércio

Araçatuba aguarda decisão do governo estadual sobre abertura do comércio

7 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Em conversa exclusiva com a reportagem da Clube FM e do Jornal O LIBERAL REGIONAL, o prefeito de Araçatuba, Dilador Borges, afirmou que a cidade vai aguardar a decisão do governo estadual para decidir se permite ou não a abertura do comércio a partir da próxima quarta-feira, primeiro dia após o fim do decreto estadual para fechamento dos estabelecimentos comerciais. “Hoje o prefeito tem que seguir o decreto do governador porque ele decretou estado de calamidade nos 645 municípios”, disse.

Perguntado sobre se achava que poderia acabar ou afrouxar a quarentena por conta da pressão de muitos empresários, Dilador não soube dizer. “É difícil falar. Tudo vai depender de como vai desenvolver a doença. Você vê que é evolutiva. Todo dia tem um número novo e um número que assusta. Vamos ver daqui para o dia 7, que é terça-feira. É uma eternidade. Para coisa boa passa rápido, mas para coisa ruim demora pra caramba. Então vamos ver como vai ser o desenrolar disso, e qual vai ser o encaminhamento”, afirmou o chefe do executivo.

Definição do Governo do Estado deve sair no começo da semana

 

A5 Doria

Ainda não há definição pelo fim, afrouxamento ou continuidade da quarentena, marcada inicialmente para terminar no dia 7 de abril, terça-feira, em todo o estado de São Paulo. De acordo com o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), um comitê montado especialmente para gerir a crise vem estudando a situação dia a dia, e uma definição só deve ser dada na próxima semana.

Nesta semana, o governador respondeu a um questionamento durante entrevista coletiva sobre o fim da quarentena e afirmou que não fazia sentido falar de forma antecipada sobre o assunto. “Nós não fazemos antecipação de anúncios, nós fazemos revisão diariamente das nossas decisões e dos nossos posicionamentos. Por isso nós temos um comitê de saúde, denominado Centro de Contingência Covid-19, são 15 pessoas que atuam cruzando informações do Estado de São Paulo, sobretudo do município de São Paulo, as informações do Ministério da Saúde, da Organização Mundial de Saúde, e informações que vem de outros 56 países. Tudo isso é avaliado, é filtrado, para permitir decisões acertadas, então, não há a hipótese de anteciparmos informações para depois do dia 7 de abril”, disse o Governador, ressaltando que até lá a recomendação é para que todos que puderem ficar em suas casas.

Na mesma resposta, Dória afirmou que, caso o Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) emita um decreto pela abertura do comércio antes do fim da quarentena, o governo estadual tomará medidas drásticas. “Se vier o presidente Bolsonaro a tomar uma decisão deste tipo, quero informar que o Governo do Estado de São Paulo tomará medidas judiciais para evitar que isto aconteça. Em São Paulo nós não vamos permitir que nenhum ato irresponsável se sobreponha ao posicionamento sereno, equilibrado e responsável do estado, através de seu governo, e das prefeituras de São Paulo”, concluiu.

Há uma semana, no sábado passado, comerciantes e empresários de Araçatuba fizeram uma carreata para pressionar as autoridades a permitir a reabertura do comércio na cidade. O mesmo movimento ocorreu na sexta-feira da última semana outras cidades, como em Birigui, por exemplo. Já em Andradina, a manifestação foi proibida por uma decisão judicial.

O movimento para reabertura do comércio começou a ganhar corpo após pronunciamento à nação do Presidente Jair Bolsonaro no último dia 25 de março, onde ele defendeu a continuidade do trabalho em meio à pandemia para que a economia continue ativa.


Compartilhe esta notícia!