ALMANAQUE: Carlos Eduardo projeta novos investimentos da ABQM

Compartilhe esta notícia!

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

No dia 29 de outubro o empresário Carlos Eduardo Pedrosa Auricchio, conhecido como Caco, 49 anos, foi eleito presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Cavalo Quarto de Milha (ABQM). O novo presidente já projeta novos investimentos tanto em Araçatuba e em outros locais para estimular as competições equestres.
Nascido e criado em São José dos Campos, Caco tem dois filhos Marina (20 anos) e Carlinhos (4). É empresário do ramo da mineração, pecuarista, criador de cavalo Quarto de Milha e dirigente de entidades institucionais do ramo da construção e mineração há mais de 20 anos.
“Meu pai era produtor rural e criador de cavalo Mangalarga, cresci no meio dos cavalos, mas meu sonho e minha paixão sempre foram pelo Quarto de Milha. Participava das provas de Enduro e na primeira oportunidade comprei meu primeiro Quarto de Milha, em 1992, chamado Quick Colt, com quem competi por 2 anos. No entanto, a criação só teve início quando comprei a Fazenda Sapucaia, em 2010, e hoje investimos na raça com foco na modalidade de Laço Individual”, disse o empresário.
Segundo Caco, em 2000 reencontrou amigos que o incentivaram a entrar nas competições de Laço Individual em 2000. “Foi quando me tornei sócio da ABQM para poder competir na categoria Laço Individual e minha filha, Mariana, participa esporadicamente na modalidade Três Tambores. O meu outro filho, Carlinhos, terá total apoio e incentivo para iniciar nas competições”, acrescentou o novo presidente da ABQM.
Sobre a evolução dos esportes equestres no Brasil, Carlos Eduardo Auricchio disse que as entidades estão se mobilizando para garantir a segurança jurídica. Isso, por si só, já demonstra uma boa evolução, mas ainda há muito por fazer. É necessário melhorar a regulamentação, inclusão social nas diversas modalidades, entre outros aspectos que precisam ser revistos”, enfatizou o presidente da ABQM.
“É importante lembrar, que os esportes equestres são uma, das várias etapas que compõe a Indústria do cavalo que representou, em 2016, um PIB de R$ 16 bilhões, gera 610 mil empregos diretos e 2.430 mil indiretos, sendo responsável, portanto, por 3 milhões de postos de trabalho (dados retirados de levantamento feito pelo Deagro, da Fiesp – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). Quando o setor cresce e se fortalece, os esportes equestres crescem junto”, garantiu.
A BQM chegou a Araçatuba este ano com a construção do Complexo de Competições Equestres no Recinto de Exposições Clibas de Almeida Prado. Foram dois granes eventos realizados na cidade. Em julho, o Campeonato Nacional e em outubro, o Potro do Futuro, com competições paralelas. Caco falou sobre os planos para o local.
“O espaço construído em Araçatuba é impressionante e enriqueceu ainda mais a região, temos um contrato firmado por 20 eventos e vamos cumprir, melhorando ainda mais a cada ano. No entanto, nesse início de gestão, nossa prioridade será identificar e ajustar os pontos falhos, se houver, e saná-los. Nossa ideia é não focar apenas numa região, mas fomentar a realização dos Esportes Equestres em várias cidades pelo país”, concluiu o novo presidente.

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Sindicato e vereadores discutem criação de cartilha de cuidados para o comércio durante a pandemia

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA Com as lojas do comércio funcionando em horário normal, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *