Home Cidades Araçatuba A dor de uma perda inesperada

A dor de uma perda inesperada

9 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

De trás do balcão, Liamar Borges Gazolla comanda, com máscara, um daqueles serviços que não pode parar em meio a tantas determinações para suspensões de atividades nos últimos dias: seu minimercado, localizado na zona leste de Araçatuba. Enquanto trabalha e se previne do novo coronavírus, a empresária tenta superar uma dor, a perda da prima Silvia Cristina Moreira, de 47 anos, no sábado passado, em Itapevi, município da Região Metropolitana de São Paulo. Ela morreu após ser internada com suspeita da Covid-19.

Tudo aconteceu muito rapidamente. Ela deu entrada no pronto-socorro central daquela cidade por volta das 14h de sexta-feira passada (dia 20). Estava com insuficiência respiratória aguda e choque hipovolêmico. Foi entubada e a situação se agravou de imediato. Assim, às 5h45 de sábado, veio a falecer. Silvia tinha outras doenças que favoreceram o agravamento de seu quadro. Segundo a prima, sofria de problemas cardíacos. Antes, teve pneumonia e havia enfrentado um câncer de tireoide. Silvia era casada e deixou uma filha de 10 anos de idade.

Para Liamar, a morte representou a perda de uma “prima-irmã”. Apesar da distância, grupo de whatsapp da família e contatos telefônicos aproximavam-nas. Por isso, desde o momento da internação de Silvia, parentes entraram em oração. O estado de saúde dela preocupava a todos. Funcionária de uma fábrica de porcelanas, Silvia estava afastada do trabalho por causa dos problemas enfrentados. Mesmo assim, diz Liamar, permanecia em casa.

A morte da prima da empresária araçatubense foi a terceira registrada em Itapevi por suspeita de coronavírus. Os óbitos anteriores foram de uma mulher de 60 anos, no dia 18; e de um homem de 39, morador do bairro de Sapobemba, zona leste de São Paulo, que foi levado por seu plano de saúde ao Hospital Nova Vida, de Itapevi.

MENSAGEM

Da tristeza vivida no último fim de semana, Liamar chegou à conclusão do quanto é doloroso o momento vivido em todo o mundo. “O momento pelo qual estamos passando não é para brincadeira. Então, eu peço encarecidamente que todos se cuidem. Se cada um fizer um pouqinho, será bastante para nossa contribuição”, diz. “Peço que as pessoas se conscientizem porque a situação está muito dolorosa e quando acontece algo grave mais próximo da gente, é muito doloroso. Então, peço para que tomem todos os cuidados possíveis, porque (a doença) está no ar”, completa Liamar, ao falar da importância da prevenção contra o coronavírus.

“Foi um susto muito grande. Nossa família está sofrendo muito. Só Deus mesmo para nos confortar. Jamais pensei que poderia usar alguém da minha própria família como exemplo, mas aconteceu. Então, gostaria de dizer a todos que, por favor, fiquem em casa, se cuidem, cuidem dos seus familiares. Só assim, estaremos contribuindo com o mundo inteiro. Façam todas as prevenções possíveis. Assim teremos as forças de Deus para nos levantarmos desse tombo”, finaliza a empresária.

 

—————-

RETRANCA

 

Casos suspeitos chegam a 100 e hospital suspende cirurgias

 

Boletim da Vigilância Epidemiológica divulgado ontem mostra que Araçatuba já tem 104 casos suspeitos de coronavírus, nenhum deles confirmado. Cinco deles estão internados e outros cinco já foram descartados.

Na Santa Casa, até as 17h30 de ontem, não houve nenhum atendimento a pacientes com suspeita da doença. Há apenas um paciente internado, de 63 anos, mas seu quadro clínico é considerado estável.

Já no Hospital da Unimed, quatro pacientes, todos do sexo masculino, com idades de 31, 48, 50 e 58 anos, deram entrada no pronto atendimento e estão internados em isolamento como caso suspeito para Covid-19.

SUSPENSÃO

Ainda ontem, em nota distribuída à imprensa no fim da tarde, a Santa Casa informou que suspendeu por 30 dias a realização de cirurgias eletivas de todas as especialidades. A suspensão faz parte do Plano de Contingência para enfrentar a covid-19. Com a estratégia, as direções clínica e técnica e a administração do hospital pretendem priorizar leitos de enfermarias e das Unidades de Terapia Intensiva para eventuais vitimados pela coronavírus.

O médico Giulio Coscina Netto, diretor técnico da Santa Casa esclarece que a suspensão das cirurgias eletivas não deve atingir casos que dependem de um procedimento cirúrgico para iniciar, reiniciar ou prosseguir em tratamentos conservadores, como oncológicos. A direção do hospital informa que as cirurgias de urgência e emergência continuarão normalmente. A Santa Casa de Araçatuba é referência de média e alta complexidade para 40 municípios da região e realiza em média 70 cirurgias por dia, dentre eletivas e de urgência e emergência.

As medidas restritivas alcançaram também os procedimentos e consultas ambulatoriais. O objetivo é reduzir o fluxo de pessoas no complexo hospitalar e, ao mesmo tempo, recrutar profissionais que atuam nesses serviços para atendimentos a possíveis vítimas do coronavírus. Um dos serviços atingidos pela suspensão é o Ambulatório de Especialidades Médicas que realiza consultas, exames e procedimentos ambulatoriais de 13 especialidades.


Compartilhe esta notícia!