EVASÃO - Alunos têm obrigatoriedade de presença em 75% das aulas presenciais

60% das escolas estaduais de Araçatuba ainda estão fazendo rodízio de alunos

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Mesmo com a obrigatoriedade da volta das aulas presenciais para 100% dos alunos de escolas das redes pública e particular, que está valendo desde a última segunda-feira (18) no estado de São Paulo, em Araçatuba a maior parte das escolas da rede estadual ainda funcionam no esquema de rodízio de alunos.
Araçatuba possui, atualmente, 33 escolas estaduais. 20 delas estão atendendo aos alunos ainda em esquema de rodízio. De acordo com a Diretoria Regional de Ensino, isso acontece por causa da falta de espaço físico na maior parte das escolas para manutenção do distanciamento de 1 metro entre os alunos, ainda exigido até o final do mês pelo governo estadual.
A previsão do governo do estado para a liberação do distanciamento é o dia 1 de novembro. Por ser véspera de um feriado, as escolas passarão a não ter a necessidade de respeitar o distanciamento a partir do dia 3 de novembro, após o feriado do dia de finados.
Por enquanto, as escolas que funcionam no esquema de rodízio estão atendendo metade dos alunos em uma semana e a outra metade na outra semana.
Segundo Fátima Preti, que é dirigente de ensino em Araçatuba, com a volta dos alunos, a Diretoria de Ensino tem alguns problemas a resolver. O mais grave deles é a evasão de alunos. Com o período fora da sala de aula, muitos deles já não estavam retornando às aulas presenciais nos últimos meses, o que é preocupante.
“Nós temos um outro desafio agora que é a questão do abandono e da evasão, a equipe gestora está se mobilizando para a busca ativa, tentando tornar a escola mais agradável para que eles possam permanecer na escola. E nós temos também os problemas de saúde emocional dos alunos”, relatou Fátima Preti.
Segundo a dirigente, os alunos que estiverem dentro do sistema de rodízio em seu período de comparecimento presencial à escola devem ir à instituição de ensino normalmente, sendo que será contabilizada a falta caso o aluno não compareça.
“O permitido em lei hoje é uma frequência mínima de 75% da carga horária anual. Nesse caso, se não houver a frequência mínima eles são encaminhados ao Conselho Tutelar”, explicou.
A única exceção são os alunos que apresentam algum tipo de comorbidade. Já previsto pela determinação estadual, estes alunos devem continuar recebendo o conteúdo para estudos de forma online. A comprovação do impedimento para o aluno de comparecer à escola deve ser comprovado por laudo médico pelos responsáveis.

Veja também

Região tem pouco mais de 72% da sua população totalmente imunizada contra a covid-19

Diego Fernandes – Araçatuba Durante esta semana, ao decidir sobre a flexibilização do uso de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *