ABASTECIMENTO - Investimentos permanentes garantem a qualidade dos serviços DIVULGAÇÃO 

Saneamento para gerar desenvolvimento

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – CASTILHO

Desde 2011, saneamento é uma pauta tratada como prioridade em Castilho com o trabalho realizado diariamente pelos colaboradores da Águas Castilho, empresa do Grupo Iguá e da Sabesp, por meio de um atendimento humanizado e eficiente. Nesta terça-feira, 10 de agosto, data em que a cidade comemora 68 anos, a concessionária traz um panorama sobre a relevância deste tema nas vidas de todos os castilhenses.

 

Água de qualidade

A água está presente no dia a dia de todas as pessoas. Seja para beber, preparar os alimentos ou na hora da higiene pessoal. Para chegar até às torneiras, passando pelos processos de captação, tratamento e distribuição realizados pela Águas Castilho.

No decorrer desses 10 anos de contrato de concessão, foram construídos novos poços e redes de distribuição, reservatórios passaram por modernizações e tecnologia de ponta passou a ser aplicada para o tratamento e monitoramento dos sistemas.

A população conta com água tratada com cloro e flúor e a qualidade é medida diariamente em um laboratório especializado. Para se ter ideia, são realizadas aproximadamente 1,2 mil análises por mês abrangendo parâmetros físico-químicos, orgânicos, inorgânicos e biológicos.

 

Esgoto tratado é sinônimo de saúde

As doenças relacionadas à ausência de tratamento de esgoto afetam muitas cidades do país e atingem pessoas de todas as idades, porém a pesquisa “Saneamento e Saúde”, do Instituto Trata Brasil, mostra que as principais vítimas da falta de esgoto são as crianças de 1 a 6 anos. Castilho anda na contramão dessa estatística por ter 100% dos esgotos domésticos tratados e um lugar de destaque no cenário nacional como um dos municípios com melhor cobertura de tratamento de esgoto do Brasil. 

 

Proteção ao meio ambiente

A falta de saneamento pode causar sérios danos ambientais. Segundo dados do Instituto Trata Brasil, todos os dias, 3,5 mil piscinas olímpicas de esgoto são despejadas em rios, mares e cursos d’água, apenas pelas 100 maiores cidades brasileiras.

De acordo com especialistas do Instituto, um rio, córrego ou bacia que sofre alguma contaminação acaba matando várias espécies de uma cadeia alimentar, afetando um ecossistema inteiro. Para as cidades, isso pode representar um surto de doenças ou uma infestação de insetos ou pragas, por exemplo.

Castilho é um modelo positivo no cenário nacional. Desta forma, a vida dos rios e córregos que passam pela cidade é preservada.

“Temos muito orgulho de fazer parte da transformação e desenvolvimento de Castilho. Sabemos que esse olhar para o saneamento é fundamental para o aumento da produtividade nas empresas locais, melhora do índice de educação nas escolas, valoriza o setor imobiliário e, principalmente, é importante para a preservação dos recursos naturais, refletindo de forma direta no preparo da cidade para a potencialidade do turismo na região”, explica o diretor geral da concessionária, Luís Guilherme Bizelli.

10

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Balconista é preso com 85 tijolos de maconha

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O balconista G.G.S, 38 anos, residente em Goiânia (GO), …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *