PLANOS - Nivaldo Franco Bueno (à esquerda) na entrevista com Mário Celso Lopes sobre os trabalhos realizados e planos para o futuro

Prefeito andradinense fala sobre trabalho inicial e projetos para o futuro da cidade e da região

Compartilhe esta notícia!

ANTONIO CRISPIM – ANDRADINA

Com grande repercurssão em Andradina e cidades da região, a entrevista do prefeito andradinense Mário Celso Lopes ao SRC foi ao ar na sexta-feira às 17h30 com transmissão simultância pela SRCTV (canal 17.1 e 317 na Sky), FM Cidade, Nova Rádio Andradina e Jovem Pan FM. Nessa entrevista, conduzida pelo jornalista e presidente do SRC, Nivaldo Franco Bueno e participação das equipes de jornalismo e técnica do SRC, Mário Celso falou sobre os primeiros 100 dias de govermo, suas primeiras ações e os projetos já em desenvolvimento pensando no futuro da cidade e da região. Entende que o crescimento de Andradina e cidades vizinhas deve acontecer de forma harmônica. Esse é um dos desafios, já está em conversas com o governo do Estado, para criação da nova região administrativa – a Península das Grandes Lagoas, a ser composta por 20 municípios.
Durante mais de uma hora o prefeito andradinense respondeu perguntas dos jornalistas do SRC e falou sobre seu governo e as propostas de inovação em diferentes áreas, como educação, saúde, agronegócio e turismo, entre outros. Vários assuntos vieram à tona, como o Hospital Municipal, Facudade de Medicina, sistema de captação de água do Rio Tietê para irrigação de assentamentos, transformando a região norte do município em importante núcleo produtor, retirada dos trilhos e a instalação de porto seco para facilitar os processos alfandegários de importação e exportação.
Nessa entrevista, o prefeito andradinense deixou claro que seu mandato será voltado à modernização da cidade, visando o desenvolvimento futuro. As populações de Andradina e cidades vizinhas puderam conhecer um pouco do pensamento político e dos planos do prefeito eleito com quase 80% dos votos válidos, uma marca histórica na cidade.
A entrevista, feita na sede da SRCTV, contou com a direção de produção de Marcelo Rocha. Os secretários Enresto Júnior, Edgar Dourado e Norivalo Nunes da Silva acompanharam o prefeito.

Na saúde, Hospital Municipal é o grande desafio

LOCALIZAÇÃO – Hospital Municipal está sendo projetado para ser construído próximo à UPA 24 horas

Mário Celso Lopes, que é andradinense, assumiu a administração em meio ao turbilhão da pandemia. Ele mesmo enfrentou a doença e perdeu a sua mãe, dona Luíza Lopes. Portanto, sentiu na própria família o efeito da doença. Consciente de que precisaria encarar o problema com a seriedade que ele merecia, Mário Celso usou a sua experiência como gestor privado para administrar a crise na saúde. Os problemas enfrentados o fizeram o ver que o sonho do Hospital Municipal e da Faculdade de Medicina é cada vez mais necessário.
Com a falta de leitos e a demora de ações por parte do governo, decidiu transformar o Centro de Atendimento Covid, que funcionava desde o ano passado no prédio destinado à hemodiálise, anexo à Santa Casa, em uma unidade de leitos com amparo de UTI. Foi assim que rapidamente comprou leitos e outros equipamentos. A rapidez na decisão, típica do setor privado, o levou a alugar uma usina de oxigênio. “em poucos dias tudo estava funcionando, muitas vidas foram salvas”, acrescentou o prefeito andradinense, enfatizando que todo o custo foi arcado com dinheiro do povo andradinense. Segundo ele, esse ano recebeu pouco mais de R$ 200 mil para investimento no combate à covid.
De acordo com o prefeito, O Hoispital Estadual AME de Andradina, instalado pelo governo do Estado e gerido pela OS Santa Casa, entrou em operação com fonte de recursos definida. Com a queda no movimento do Centro de Atendimento Covid ele entendeu ser mais racional e econômico unir as estruturas do CAC passando o atendimento para a UPA 24 horas, uma unidade já com custo para o município. “Reduzimos custo e potencialimos e qualificamos o atendimento com maior eficiência”, disse o prefeito, enfatizando que a UPA está recebendo também parte do atendimento que era feito pelo AME, que está suspenso neste período em que foi transformado em Hospital Estadual
Ao desmobilizar o CAC, o prefeito pensou em abrir mão do contrato de locação da usina de oxigênio. Porém determinou estudos no sentido do quanto se gasta de oxigênio em cilindros. O custo era equivalente e ele optou por trasnferir a usina para a UPA.
Os desafios enfrentados na saúde levaram Mário Celso Lopes a reforçar a ideia de que o Hospital Municipal é uma necessidade. Por isso, os estudos iniciais já estão sendo feitos e ele garante que os recursos para início das obras já estão reservados. O Hospital Municipal, que é um sonho antigo do prefeito, será construído no Bairro Piscina. Experiências estão sendo trocadas com profissionais do Hospital do Amor, de Barretos.

PROJETO – Os estudos do Hospital Municipal estão adiantados e têm colaboração de equipe especializada

Projeto de ciclovia começa a sair do papel

TRECHO – Ciclovia às margens da ferrovia já foi autorizada pela ANTT e concessionária e está em fase de orçamento

Durante a entrevista, o prefeito falou também sobre a implantação de uma ciclovia margeando os trilhos da ferrovia. A iniciativa já foi aprovada pela Câmara. Além disso, o município já tem autorização da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) e da Rumo Logística, concessionária da ferrovia.
Nessa primeira etapa, a ciclovia será implantada no trecho compreendido entre a Rodovia SP 563 (General Euclides de Oliveira Figueiredo), a Rodovia da Integração, até a entrada da Fazenda Lúcia. “No monento estamos fazendo o orçamento para a implantação da ciclovia”, reafirmou o prefeito, lembrando que as etapas mais difícieis já foram superadas.

ZONA AZUL
Quanto à zona azul, o prefeito afirmou que a cobrança está temporariamente suspensa porque o município está assumindo o trabalho. No momento a Prefeitura está levantando os custos para indenização da empresa que gerenciava o serviço. Depois irá definir como a será feita a cobrança.

Faculdade de

Medicina desponta com meta na área educacional

Segundo o prefeito Mário Celso, outro desafio da administração é a Faculdade de Medicina. “Se cidades menores do que Andradina têm a faculdade, por que não podemos ter?” O prefeito entende que a Fundação Educacional de Andradina pode ser “guarda-chuva” para abrigar a Universidade Andradinense. “Desde a campanha sempre disse que a educação seria a ‘menina dos olhos’ da administração”, reforçou o prefeito. Para ele, na gestão pública “não pode ter gastos e sim investimentos”.
Na educação, o prefeito destacou a montagem da cozinha piloto com capacidade para 11 mil refeições por dia. Citou também o convênio com o Sistema Sesi de Ensino, com investimento anual na ordem de R$ 1,2 milhão para alunos da pré-escola ao quinto ano, garantindo material didático de qualidade a todos os alunos e capacitação de gestão e capacitação dos professores.
Segundo o prefeito teve a distribuição de 10.200 kits alimentação e a administração analisa também a criação de curso pré-vestibular.

 

Mário Celso quer usar água do Tietê para irrigar assentamentos e revolucionar a produção

TRANSFOPRMAÇÃO – Projeto quer aproveitar o potencial do Rio Tietê para irrigação de assentamentos, transformando a produção rural daquela região do município

Há mais de 20 anos, ao pecorrer a região norte do município de Andradina, com vários assentamentos, Mário Celso disse que se deparou com uma situação lamentável. Mesmo a poucos quilômetros do “lendário Tietê”, como definiu o escritor Euclides da Cunha, dezenas de famílias tinham dificuldade de captar água até mesmo para consumo humano. Usar na atividade agropecuária era utópico.
Poucos anos depois, movido por negócios, Márcio Celso esteve no Vale do São Francisco (Petrolina-PE) e conheceu o projeto de irrigação que transformou o semiárido nordestino em fonte de riqueza e que exporta frutas para vários países do mundo. Ele mesmo foi acompanhar, em uma madrugada, o embarque para vários países em grandes aviões. Procurou conhecer como tudo começou.
No ano passado, ao retornar ao local durante a campanha eleitoral, percebeu que passados 20 anos, tudo continuava do mesmo jeito, as famílias lutando contra a natureza e não buscando o que a natureza pode oferecer de melhor. Mário Celso se lembrou do que viu no Vale do São Francisco. “Por que não podemos fazer igual?” Para ele, a situação na região é mais favorável do que era no nordeste.
Os primeiros estudos foram feitos. A água pode ser levada para a parte elevada da região, numa distância de menos de 10 quilômetros e, a partir daí, descer para os lotes por declividade e os agricultores podem usar sistema de irrigação de microaspersores.
Otimista, Mário Celso já levou o plano à ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. Segundo ele, ministra gostou da ideia e ficou de levar a proposta adiante dentro do governo, atraindo para a iniciativa o ministro da Infraestrutura.
Os estudos estão sendo feitos para apresentar um projeto mais detalhado em Brasília. De acordo com o prefeito, o custo não é tão elevado como pode parecer e os efeitos podem mudar o panorama da região.

PORTO SECO
Outro projeto do prefeito andradinense é a retirada dos trilhos do centro da cidade. Ele reconhece que é preciso criar um motivo para justificar o investimento. Como está hoje, o processo não vai adiante. No entanto, segundo o prefeito, ao transformar uma ampla região em centro de produção, pode despertar o interesse de investidores. Assim, pensa em instalar um porto seco na região do aeroporto, para aproveitamento da intermodalidade de transporte. “Havendo demanda, investidores internacionais podem se interessar”, acrescentou o prefeito andradinense.

 

Parque temático vai impulsionar o turismo regional e mudar a história de Andradina

TURISMO – Parque temático deve ser inaugurado até o fim do ano e vai mudar a realidade da região

O prefeito e empresário andradinense há muito tempo vem idealizando um empreendimento na área de turismo. O sonho começou a se tornar realidade em 2018 quando encomendou um estudo de viabilidade técnica e econômica. A empresa chegou a recomendar a implantação do parque temático na área central do Estado. Porém, como andradinense, Mário Celso decidiu investir na cidade. O primeiro passo foi a compra da área e a perfuração do poço. Com tudo legalizado, o trabalho foi feito. “Trata-se de um poço autojorrante (não precisa de bomba) e com água de excelente qualidade. O poço foi revestido com material inox, pois há planos de engarrafamento para consumo humano”, disse o empresário, que está instalando no local o Parque Temático Acqualinda.
Segundo Mário Celso, não é apenas um moderno parque aquático. Vai muito além disso. Trata-se de um parque temático, cujo complexo já está registrado e pronto para lançamento da Riviera Italiana. “Todo material para lançamento está pronto. Estamos aguardando apenas maior flexibilização!”, explicou.
A loja conceito do parque temático está instalada no Shopping Oeste Plaza, onde está sendo construído um restaurante de nível internacional no formato de uma nave espacial. Tudo está realcionado ao tema do parque.
O prefeito disse que devido à pandemia, a indústria de equipamentos, que é do México, suspendeu as atividades temporariamente e isso retardou a remessa para o Brasil. “Nossa expectativa é de que em dezembro o parque seja inaugurado”, disse o prefeito, confiante de que o empreendimento irá impulsonar a economia regional e mudar a história de Andradina.

SONHO – Mário Celso Lopes concretiza o sonho do parque temático

Economia e eficiência são palavras que norteiam a administração

MODERNIZAÇÃO – Prefeito quer dar choque de modernidade com usina de energia fotovoltaica e nova Paes Leme

Indagado sobre o que o motivou a ser prefeito de Andradina, Márcio Celso disse que foi o desejo de levar para a administração de sua cidade natal a experiência acumulada no setor privado com diferentes tipos de empreendimentos. Durante a entrevista repetiu por diversas vezes os termos eficiência e economicidade. Entende que as ações devem visar a economia e a eficiência no setor público.
O prefeito citou como exemplo o projeto de instalação de uma usina de energia fotovoltaica para iluminação e abastecimento dos prédios públicos. Segundo ele, a despesa anual com energia elétrica é da ordem de R$ 5 milhões. Estudos preliminares indicam que o investimento será amortizado em 30 meses. A partir daí, vai sobrar dinheiro em caixa para investimentos em outros setores.
Dentro deste conceito de modernização, já está em fase de estudos a modernização da rua mais tradicional do comércio andradinense, a Paes Leme. A ideia do prefeito é transformar a via num centro de atração, com calçadão e árvores ecológicas, com paineis solares para gerar energia à disposição da população, além e internet e outros benefícios.
Há também o objetivo de construir o novo centro administrativo, na continuidade da Avenida Guanabara. Será uma edificação inovadora e revolucionária.

Acompanhe a entrevista completa:

Parte 1

Parte 2

https://youtu.be/ssHXKxndqsI

Parte 3

https://youtu.be/DehrJTbdS-s


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Adultos a partir de 50 anos começam a ser vacinados hoje

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES  – ARAÇATUBA Araçatuba vai iniciar nesta quarta-feira (16) junto com o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *