MULHERES TÊM CONQUISTAS, MAS O CAMINHO AINDA É LONGO PARA A IGUALDADE.

Compartilhe esta notícia!

JÉSSICA BRANDÃO

Sabemos que, ser mulher é enfrentar um desafio diferente a cada dia. É superar todas as barreiras que aparecer, e muitas das vezes, invisíveis. Nós mulheres, somos a maioria da população brasileira (51,8% segundo o IBGE), e ainda enfrentamos cenários desiguais, seja na divisão das tarefas domésticas ou nos ganhos dentro do mercado de trabalho. E muitas das vezes, assumimos triplas jornadas, saímos para trabalhar, cuidamos da casa e dos filhos.
Em vários lares, podemos ver muitas mulheres que sustentam sozinhas suas famílias, e segundo o IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada), 45% dos domicílios brasileiros são comandados por mulheres.
Porém, mesmo liderando casas e assumindo diversas responsabilidades, nós ainda temos que lidar com a discriminação. De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), 90% da população mundial ainda tem algum tipo de preconceito na questão da desigualdade de gênero em áreas da política, economia, educação e violência doméstica. Um absurdo! Um número assustador.
Alguns estudos feitos em vários países, mostraram que metade da população considera que os homens são melhores líderes políticos do que as mulheres, e mais de 40% acham que os homens são melhores diretores de empresas! Além de tudo isso, ainda, 28% dos consultados, consideram justificado que um homem bata na sua esposa! Oi? Justo?
Apesar da longa jornada enfrentada por mulheres ao longo da história, atitudes mostram que ainda temos muito que caminhar e conquistar! E acredite, não é uma tarefa fácil.
Após diversos movimentos feministas, temos algumas conquistas que podemos comemorar, mesmo sabendo que temos muito pela frente.
Quem diria que há pouco mais de 50 anos as mulheres casadas não podiam sequer trabalhar fora de casa sem a autorização dos maridos? A luta pelo direito das mulheres inclui à autonomia e igualdade perante a Lei, mas a batalha segue – e não faltam pautas, como igualdade salarial e outras questões de machismo estrutural.
Algumas dessas conquistas são:
– Direito à Educação, Voto Feminino, Autonomia Feminina, Proteção em casos de violência doméstica e Conquistas aos direitos reprodutivos.
Nós mulheres temos os mesmos direitos dos homens! A igualdade deve ser considerada sim, em todos os aspectos! A discriminação no meio da nossa sociedade é assustadora, e isso precisa ser colocado à jogo. Tratarmos de forma natural e tirar esses pensamentos e ações engessadas que muitas vezes, temos que enfrentar por pessoas ao nosso redor.
Vamos defender o que precisa ser defendido, de forma justa e igualitária.

“Você tem que agir como se fosse possível transformar radicalmente o mundo. E você tem que fazer isso o tempo todo”.

Jéssica Brandão – Gestão de Recursos Humanos / Articulista de Opinião / Redatora / PNL

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Obra da CPFL para melhorar o serviço deixa Vila Mendonça sem energia

Compartilhe esta notícia!Diego Fernandes – ARAÇATUBA Obra da CPFL para melhorar o serviço deixa Vila …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *