ESCLARECER - Delegado Tadeu Aparecido Coelho fala sobre o acidente de Thainã Teixeira

Morte de jovem em indústria foi fatalidade, admite delegado

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA

O delegado Tadeu Aparecido Coelho, responsável pelo inquérito instaurado para apurar as circunstâncias do acidente que resultou na morte de Thainã Teixeira, 19 anos, admitiu que foi uma fatalidade. “Não foi homicídio, nem mesmo culposo. Foi uma fatalidade”, disse o delegado Tadeu Coelho na manhã dessa terça-feira em entrevista coletiva à imprensa.

Thainã foi encontrado por volta de 6h30, do dia 19  de fevereiro, sob sete palets, em uma ala da indústria Citroplast, em Andradina. Ele foi socorrido com vida, mas apesar dos procedimentos médicos, acabou morrendo na manhã sábado (20).

De acordo com o delegado, tão logo foi informado iniciou as investigações. Além de passar longo período na indústria para conhecer a dinâmica e a rotina de trabalho, como também sentir como era o relacionamento do rapaz no ambiente de trabalho, o delegado disse que ouviu aproximadamente 50 pessoas, 30 das quais prestaram depoimento formalmente.

Na semana passada o delegado afirmou à reportagem que notícias falsas prejudicaram as investigações, mas após os depoimentos, já tinha uma linha de trabalho e aguardava o laudo do médico legista.

Tadeu informou que o rapaz morreu por “asfixia mecânica”, devido ao peso dos palets. Algumas marcas encontradas no corpo foram resultado de procedimentos médicos.

Segundo o delegado, durante a noite o rapaz demonstrou muita sonolência e chegou a debruçar sobre a máquina na qual trabalhava. O trabalho foi encerrado às 5h20 e às 5h30, uma testemunha disse ter visto o rapaz deitar-se sobre palets e cobrir-se com papelão. A pessoa não se preocupou com a cena. Porém, como o rapaz estava coberto, foram colocados palets sobre ele. O local não era apropriado para repouso.

Para o delegado, foi uma fatalidade.

 

 

Veja também

Criadores de gado devem ficar atentos para a vacinação contra a brucelose

DA REDAÇÃO – ANDRADINA Bezerras de 3 a 8 meses devem ser vacinadas contra brucelose …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *