CUIDADOS - Equipes ainda trabalham para resolver problemas causados pelo temporal

Equipes da Prefeitura trabalham para limpar rastro de destruição de temporal

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – ANDRADINA

A prefeitura de Andradina continua o trabalho para limpeza dos danos causados pela tempestade de poeira, rajadas de vento e chuva que atingiram todo o interior de São Paulo na última sexta-feira (6). Em algumas cidades o vento foi de mais de 100km/h.
Segundo o diretor de segurança pública do Governo de Andradina, André Luiz de Lima Augusto, a Defesa Civil foi acionada e rapidamente a equipe de obras do Almoxarifado começou a levantar os estragos e iniciou os trabalhos de limpeza.
“Houve a destruição de várias árvores e também dano a patrimônios. Iniciamos a limpeza dos danos e a averiguação de possíveis danos à patrimônio”, disse.
Em Castilho uma casa foi destruída ao ser atingida por um raio enquanto Araçatuba e Presidente Prudente foram as que mais sofreram com os estragos.
Extensão
Em vídeos divulgados foi possível ver nuvens de poeira cobrindo completamente o céu, além de fortes ventos. O fenômeno atingiu as regiões de Presidente Prudente e Araçatuba, no oeste paulista, além de cidades da região nordeste de Mato Grosso do Sul também foram afetadas pelas nuvens de poeira. Várias cidades ainda estavam sem energia.
Uma semana atrás, a tempestade de poeira já havia atingido as regiões de Ribeirão Preto e Franca, no norte do Estado, e o sul de Minas Gerais.

Explicação
O fenômeno conhecido como “haboob” é causado por temporais com ventos fortes que, em contato com o solo muito seco, formam uma espécie de rolo compressor de sujeira que pode chegar a até 10 quilômetros de altura.
Foi o que aconteceu em Presidente Prudente, Andradina, Pereira Barreto e Penápolis, por volta das 15 horas da sexta passada. A densa nuvem de poeira encobriu as áreas urbanas e atingiu a zona rural.
Conforme o climatologista Vagner Camarini, a tempestade de poeira é um fenômeno comum nesta época do ano, quando o solo está mais exposto, pelo longo período de estiagem. Segundo ele, a chegada de uma frente fria causou uma espécie de choque térmico, produzindo rajadas de vento.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Bancário mantém o desafio de produzir verduras em sacada de apartamento

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O bancário aposentado Eliezer Soares da Rocha, 75 anos, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *