AÇÃO - Equipes trabalham na desobstrução da rede de esgoto DIVULGAÇÃO

Concessionária intensifica manutenção preventiva nas redes de esgoto

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – CASTILHO

Nos últimos 12 meses, a Águas Castilho executou a limpeza de mais de 22 mil metros de redes de esgoto do município. Esse trabalho de manutenção preventiva acontece periodicamente e tem como objetivo retirar os resíduos sólidos da tubulação, que dificultam a passagem dos esgotos domiciliares, podendo causar entupimentos ou extravasamento das redes, gerando transtornos como sujeira e mau cheiro.

A concessionária alerta que a população pode colaborar para esse trabalho preventivo de uma forma simples: não descartando o lixo no esgoto. Durante as limpezas, é comum encontrar madeiras, plástico e papelão, papel higiênico, fio dental, absorventes, cabelo, cotonetes e, principalmente, acúmulo de óleo de cozinha usado. “Precisamos do envolvimento dos moradores da cidade para manter o pleno funcionamento dessas redes. Essa conscientização de que lugar de lixo é no lixo é essencial para o bem-estar de todos”, explica o diretor geral da Águas Castilho, Antonio Hercules Neto.

Além de identificar possíveis problemas nas tubulações, a limpeza e a manutenção são importantes para manter as redes em pleno funcionamento, garantindo a eficiência do sistema de coleta e tratamento de esgoto da cidade. Esse serviço é feito por meio do Mini Hidro, equipamento composto por um reservatório e uma bomba de água de alta pressão e uma mangueira com 100 metros de comprimento acoplada a um caminhão multifuncional. Este mecanismo também é responsável pelas desobstruções das redes, sendo uma média de 25 por mês.

 

 

 

Os principais vilões

Jogar óleo de cozinha usado pelo ralo causa um grande estrago na rede de esgoto. Depois que entra na tubulação, o óleo tende a ficar sólido, fixando nos canos. Depois de alguns dias ou meses, o acúmulo de gordura só cresce, reduzindo o espaço para a passagem do esgoto, obstruindo de forma completa o encanamento. A recomendação é depois de usar óleo, deixar esfriar, armazenar em uma garrafa PET e destinar em algum ponto de coleta do município.

As redes cruzadas também são prejudiciais. Esse problema acontece nos imóveis onde não existem redes individuais, uma para água de chuva e outra para o esgoto, deixando a tubulação sobrecarregada e com a possibilidade de causar extravasamento. O correto é ter uma rede de esgoto usada para levar a água de banhos, lavagem de louça e roupas e descarga do vaso sanitário às Estações de tratamento de esgoto; e outra exclusiva para as águas pluviais, que transporta e drena toda água da chuva das áreas urbanas até os rios, córregos ou canais.

 

 

 

Funcionamento da rede de esgoto no município

Cuidar de todos os processos que envolvam os sistemas de esgotamento sanitário, desde a execução de uma nova ligação até uma manutenção em uma das estações está sempre no radar da equipe da Águas Castilho.

Todo o esgoto gerado no município passa por um rigoroso processo de tratamento com alta eficiência na remoção de cargas orgânicas, ou seja, o efluente é devolvido para a natureza com qualidade para manter os ecossistemas equilibrados atendendo aos padrões de qualidade exigidos pelos órgãos fiscalizadores. Tudo isso acontece nas Estações de Tratamento de Esgoto Laranjeiras e Bairro 17.

Quem mora em Castilho pode se orgulhar. Com total cobertura de água e esgoto, a cidade faz parte de um seleto grupo dos municípios universalizados. A realidade local é bem diferente da brasileira. Segundo o Instituto Trata Brasil, 100 milhões de brasileiros não têm acesso a tratamento de esgoto.

De acordo com Hércules, mesmo com o índice de 100% de coleta e tratamento de esgoto, os colaboradores da Águas Castilho seguem trabalhando diariamente para melhorar cada vez mais os serviços prestados à comunidade. “Sempre estamos em busca de o que há de mais moderno no setor para aplicar em Castilho. Temos a consciência de que somos parte integrante da cidade e temos o compromisso de trazer, por meio do saneamento, impactos positivos para vida de cada morador”, conclui.

 

Esgoto em números

  • Ligações – 6,2 mil
  • Volume de dejetos tratado/mês – mais de 80 milhões de litros.
  • 2 Estações de Tratamento de Esgoto.
  • 3 Estações Elevatórias de Esgoto.
  • Cobertura – 100%
  • Clientes atendidos – mais de 18 mil.
Sistema de tratamento de esgoto, em Castilho
FOTO – RICARDO BONI

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Onça pintada morre atropelada em Andradina

Compartilhe esta notícia!ANTONIO CRISPIM – ANDRADINA Uma onça-pintada (Panthera onca) foi atropelada e morta na …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *