ÁGUAS ANDRADINA - Reginaldo escolhendo seu novo óculos

Colaboradores de concessionárias participam do programa Viva Visão

DA REDAÇÃO – ANDRADINA

A Iguá, uma das maiores empresas de saneamento do Brasil, controladora da Águas Andradina e Águas Castilho, junto com a Sabesp, firmou parceria com o Instituto Ver & Viver, associação sem fins lucrativos que atua para levar correção visual a pessoas sem acesso no país, e criou o Viva Visão, um programa para proporcionar mais qualidade de vida aos colaboradores da companhia por meio de atendimento oftalmológico completo.
Aproximadamente 80 funcionários das concessionárias foram convidados a participar do Ciclo Completo da Correção Visual, incluindo triagem inicial para identificar necessidades, consulta com oftalmologista, exame de refração, escolha da armação e entrega dos óculos, que deve acontecer no prazo de trinta dias – tudo custeado pela companhia.
O oficial de manutenção da Águas Andradina, Reginaldo Ferreira de Souza, de 40 anos, até já sabia que tinha hipermetropia, mas depois que o seu óculos quebrou, há cinco anos, ele nunca mais voltou ao médico. “Estava precisando muito desta consulta, fui bem atendido e sou muito grato pelos exames e pelo óculos que ganhei. Sempre me senti muito acolhido dentro da empresa, faz três anos e meio que faço parte da equipe e sou realizado profissionalmente”, diz.
Já o almoxarife da Águas Castilho, César Antonio Andrade dos Santos, de 21 anos, descobriu hoje (19), durante o programa Viva Visão, que tem astigmatismo. Foi a primeira vez na vida que ele se consultou com um especialista. “Sempre trabalhei com computador e tecnologia, então a minha vista está muito cansada, achei de extrema importância todo procedimento, escolhi a armação que mais combinava comigo. A empresa está mostrando que se preocupa com a saúde e o bem-estar do colaborador e isso é muito gratificante, é um reconhecimento que eu não nunca tive”, complementa.
Segundo o Instituto Ver & Viver, cerca de 50% dos indivíduos de 14 a 35 anos que passam por esse tipo de triagem acabam precisando usar óculos no dia a dia. O percentual aumenta para até 80% a partir dos 36 anos. Essa questão tem impactos socioeconômicos. Em todo o mundo, 33% da população economicamente ativa têm problemas de visão não corrigidos que afetam a produtividade, de acordo com o Vision Impact Institute, entidade internacional que elabora estudos e pesquisas sobre o assunto. Apesar disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que mais de 800 milhões de pessoas não conseguem ter acesso a armações e lentes de grau.
A iniciativa da Iguá é resultado de uma sinergia entre as áreas de Responsabilidade e Transformação Social e de Gestão de Gente da companhia, e envolve, também, o Programa de Voluntariado lançado este ano: o VoluntarIguá. “Nosso time é responsável por toda a organização das etapas e dinâmicas realizadas nas dependências da empresa. Queremos que esse momento seja compartilhado, gerando maior identificação e engajamento entre os participantes, pois entrará para o nosso calendário anual de ações”, diz o gerente de Responsabilidade e Transformação Social da Iguá, Rafael Botelho.
Para acompanhar e saber mais sobre o trabalho realizado pela Águas Andradina e Águas Castilho é só acessar http://www.igua.com.br/andradina ou http://www.igua.com.br/castilho.

Veja também

Em quase 9 décadas, empresa funerária passa de geração para geração na cidade

Diego Fernandes – ARAÇATUBA Considerado um dos empreendimentos comerciais mais antigos de Araçatuba, a Cardassi, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *