21.9 C
Araçatuba
sábado, maio 21, 2022

Ministério Público arquiva inquérito contra PMs que mataram empresário

O Ministério Público de Araçatuba arquivou na terça-feira (16) o inquérito policial que investigava a conduta dos policiais militares que mataram a tiros o empresário Ademir Magalhães Rondina, após o homem tentar matar a esposa e assassinar os pais. O caso aconteceu em janeiro deste ano.

Na manifestação, o promotor do MP, Adelmo Pinho, elencou que os PMs agiram em legítima defesa, já que o empresário havia arremessado tijolos conta as equipes policiais.

“Conforme se constata das informações até então obtidas, as declarações dos imputados são no sentido de que agiram em legítima defesa e há nos autos testemunhas que corroboram essa versão. Ao contrário, possuem amparo no contexto e nas provas colhidas. Assim, embora provada a materialidade e autoria do crime, as provas produzidas indicam que os averiguados agiram sob o manto da legítima defesa própria e de terceiros, o que torna inviável a instauração de ação penal.”, informa a manifestação.

O promotor também destacou que por inúmeras vezes os policiais tentaram fazer a negociação, mas o homem se manteve agressivo, até que começou as agressões. “Não obstante o esforço empregado pelos policiais na tentativa de convencê-la a se entregar, ela, inesperadamente, deu início a uma injusta agressão, armando-se com tijolos e os arremessando na direção dos investigados, sem qualquer motivo que justificasse tal conduta. Nesse momento, a integridade física e até mesmo a vida dos policiais restou ameaçada, vez que foram inúmeros tijolos lançados em suas direções”.

Por esse motivo, com o arquivamento do inquérito, o caso foi encerrado, já que as investigações dos homicídios praticados pelo empresário também foram arquivados por conta de sua morte.

O CRIME

O crime aconteceu no dia 21 de janeiro de 2018, logo nas primeiras horas da manhã. O empresário matou a golpes de faca os próprios pais, Marineuza Magalhães Rondina, 70 anos e Wilson Rondin, 73 anos. Ele também feriu a própria mulher. O crime aconteceu na Rua Chile, no Bairro Icaray, na casa dos pais do empresário. Na residência ainda estavam uma filha do empresário, de 12 anos e a avó, de 94 anos. No local foram encontrados, além da faca, também um revólver municiado e com cápsulas deflagradas, uma espada e uma corda.

Ele foi encontrado pelos policiais em um terreno baldio na Rua Argentina, a menos de 500 metros de onde residia. À época, policiais relataram à reportagem que inicialmente foram acionados para atender ocorrência de possível roubo a residência. Porém, quando a equipe chegou ao local, deparou-se com a tragédia familiar. Em diligência pelas imediações, os policiais encontraram Ademir Rondina, que estava ferido e sujo de sangue, sentado em um terreno baldio. Ele investiu contra os policiais e chegou atirar tijolos, acertando a viatura. Foram disparados tiros de contenção, pois o empresário demonstrava estar fora de si.

O homem chegou a ser socorrido com vida, mas deu entrada no pronto-socorro sem vida. Ele e a esposa atuavam no comércio de Jales na área de tintas. Porém, enfrentava sérios problemas financeiros e a família (ele, a mulher e a filha) estavam morando com os pais.

Ultimas Noticias