12.9 C
Araçatuba
sexta-feira, agosto 19, 2022

Justiça condena homem que assassinou rapaz em 2011 a 12 anos de prisão

Após mais de sete horas de julgamento, a Justiça de Araçatuba condenou na tarde de quarta-feira (20) a 12 anos de prisão em regime fechado José Gaspari Gonçalves. Ele matou com três tiros Júlio César da Silva Pereira no último dia 16 de abril de 2011 na rua Jales, no bairro Nossa Senhora Aparecida.

 

Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL, o julgamento do réu teve início às 9h e terminou às 16h30. O juiz de direito Henrique Castilho Jacinto proferiu a sentença condenatória. Como o acusado estava preso, ele não irá poder recorrer em liberdade. O promotor do Ministério Público, Adelmo Pinho, informou que não irá recorrer.

 

Segundo a denúncia do Ministério Público, o crime teria sido motivado por motivo fútil, já que José estaria com ciúme da aproximação da vítima com sua namorada. Dois anos antes do homicídio, Júlio César manteve um relacionamento amoroso com a mulher. Acontece que após o término da relação, a vítima começou a suspeitar ser o pai biológico da filha dela, fato esse que fez com que o rapaz procurasse a ex-companheira com certa frequência.

 

A aproximação despertou o ciúme no acusado, que não aceitava essa comunicação. O suspeito já havia feito diversas ameaças de morte contra o desafeto. No dia 16 de abril de 2011, às 23h20, o réu encontrou o jovem em um bar e o jurou de morte. Minutos depois, quando a vítima já estava em casa, sentado na calçada, o suspeito passou de bicicleta com um revólver de calibre 38 e passou a atirar pelo menos sete vezes. Três tiros atingiram Júlio, que morreu no local.

 

Meses depois, já no dia 25 de fevereiro de 2012, José foi preso com a mesma arma utilizada no assassinato. Na perícia realizada ficou constatado que o revólver foi o mesmo utilizado na morte de Júlio César dias antes. Por esse motivo, o réu foi preso em flagrante.

Ultimas Noticias