10.7 C
Araçatuba
quinta-feira, maio 19, 2022

Idosa é enterrada no quintal de residência pela filha adotiva

MARIANE MARTINS – A Polícia Civil de Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, pediu a prisão preventiva da Técnica em Enfermagem, Cintya Chagas da Costa, 45 anos, suspeita de enterrar o corpo da mãe no quintal da casa onde moravam. Na noite de segunda-feira (22), o corpo de Helena Chagas Costa, de 76 anos, que havia sido dada como desaparecida desde o início do mês foi encontrado pelos investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) enterrado em uma cova rasa no quintal da casa da filha adotiva.

O caso aconteceu no bairro Set Sul. Segundo informações do delegado responsável pelo caso, Ailton Pereira, a suspeita sobre a filha chegou a partir de controversas em seu depoimento ao registrar o desaparecimento da mãe. Apesar disso, o que foi fundamental para a conclusão do caso foi uma denúncia anônima por meio do telefone 181.

A Técnica em Enfermagem era responsável pelos cuidados da idosa que sofria de Alzheimer, doença que causa a perda da memória. Em depoimento, a indiciada confessou que enterrou o corpo no quintal e que não teve ajuda para enterrar a vítima. Ela teria pegado emprestada uma enxada de um vizinho e cavou um buraco no quintal, onde colocou o corpo da mãe.

Helena foi colocada em uma cova rasa cavada pela filha. O corpo da idosa foi coberto por terra e por cima foi colocada uma manta e caixas de papelão empilhadas. A técnica não explicou o motivo de enterrar a vítima em casa.

Em sua confissão, Cinthya contou também que percebeu a morte da mãe na manhã do último dia 3 de outubro e que na noite anterior a idosa se alimentou e foi se deitar. A acusada saiu para trabalhar e quando retornou para casa de manhã já encontrou a mãe morta. Ela não soube dizer qual a causa da morte, mas afirma que não a assassinou. A mulher afirmou ainda que não tem acesso a nenhum beneficio da mãe.

Cinthya contou aos policiais que entrou em desespero quando viu a mãe morta e para evitar o processo doloroso de sepultamento, decidiu enterrá-la em uma área na frente da casa, onde segundo a autora, estava preparando um canteiro de flores antes do ocorrido.

A técnica foi encaminhada para delegacia e indiciada em flagrante por ocultação de cadáver. A pena para o crime pode chegar até três anos de prisão, além de multa. O corpo da idosa foi exumado na manhã de terça-feira (23). Um laudo deverá ser expedido nos próximos dias.

Ultimas Noticias