Home Plantão Policial Criminosos que mataram frentista durante assalto ainda estão foragidos

Criminosos que mataram frentista durante assalto ainda estão foragidos

5 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

Birigui registrou o primeiro latrocínio, roubo seguido de morte, em 2019. A vítima é o frentista Leandro de Souza Mandara, de 36 anos de idade. Ele foi morto quando descarregava algumas compras em frente da residência que morava na rua Amália Calvassara Sabadin, no bairro Jandaia 3.

 

Segundo informações do boletim de ocorrência, o crime ocorreu por volta das 22h11. Mandara havia saído do trabalho e se encontrou com a esposa, uma calçadista de 32 anos em um supermercado localizado na Avenida Antonio da Silva Nunes. Ele carregou as compras dentro do carro e foi embora para casa com o veículo, enquanto sua mulher estava de moto.

 

Ao chegarem até o imóvel, os dois começaram a descarregar as compras do automóvel. Nesse momento, dois indivíduos desconhecidos, todos encapuzados, chegaram e abordaram o rapaz, anunciando o assalto. A calçadista estava dentro da casa e ouviu que algo de estranho acontecia.

 

Ainda não se sabe a motivação ou se a vítima teria reagido, mas os bandidos efetuaram dois disparos. Um atingiu a boca do frentista e o outro, o peito. Ele ficou caído na calçada, enquanto a dupla fugiu a pé e até o fechamento dessa edição não tinha sido localizada.

 

A esposa de Mandara foi até a frente da casa e acionou o Resgate. Uma viatura chegou a prestar os primeiros atendimentos e encaminhou o frentista ao Pronto-Socorro Municipal, mas ele já chegou sem vida à unidade hospitalar.

 

INVESTIGAÇÕES

 

Após o crime, policiais militares e a Polícia Civil estiveram na cena do crime. Não foi localizada nenhuma cápsula. Os peritos encontraram uma marca, provavelmente de tiro, no portão da casa vizinha. O imóvel possui câmeras de segurança, mas a ação não foi gravada. A falta de testemunhas também dificulta a identificação dos autores.

 

Hoje de manhã, os investigadores, acompanhados do delegado responsável pelo inquérito, Eduardo Lima de Paula, voltaram até a casa e levaram a esposa do frentista para prestar depoimento. A Polícia Civil já abriu inquérito e segue com as investigações, não descartando nenhuma hipótese.

 

SEGUNDA VEZ

 

Segundo informações apuradas pela reportagem do jornal O LIBERAL REGIONAL com os familiares da vítima, essa não foi a primeira vez que a casa tinha sido alvo de criminosos. Recentemente, bandidos furtaram duas bicicletas do imóvel.

 

Mandara e a mulher eram casados há cerca de 11 anos e não tinham filhos. Ele sempre foi considerado uma pessoa muito boa aos parentes e trabalhadora. O corpo será sepultado às oito horas da manhã desta sexta-feira (09), no cemitério da Consolação, também em Birigui.

 


Compartilhe esta notícia!