14.7 C
Araçatuba
quarta-feira, agosto 10, 2022

Após melhora com Martelotte, defesa do Santa Cruz será colocada à prova contra Internacional

Uma das preocupações externadas pelo técnico Marcelo Martelotte pouco tempo depois da sua chegada ao Santa Cruz foi com a defesa. Além de números muito ruins – era a terceira mais vazada da Série B -, o setor estava sofrendo com uma carência de jogadores, após a saída de Jaime e a contusão de Bruno Silva. Os dois formaram a dupla que mais atuou como titular no campeonato, em dez jogos.

Foi então que, diante do Guarani, dois jogos antes de Marcelo Martelotte assumir a equipe, Anderson Salles e Sandro passaram a jogar juntos. E têm sido os titulares desde então. Sofreram dois gols na partida em Campinas e mais dois no Arruda, contra o CRB. Depois, sob o comando do novo técnico, parecem ter encontrado o entrosamento que levou o setor a uma melhora considerável nos números. Na era Martelotte, nos últimos quatros jogos, o Santa Cruz sofreu apenas um gol.

Sincero, o goleiro Julio Cesar revela que Martelotte fez mudanças no posicionamento defensivo do time como um todo. Ele ressalta o papel dos jogadores do setor, mas não esquece do desempenho dos demais. O time tem atuado como tem que ser, com uma ajuda preponderante de quem atua lá na frente. “É uma maneira diferente de atuar. Não avalio trabalho de treinador, porque considero muito injusto, já que depende do momento da equipe. Mas é uma coisa sensacional o que o Martelotte fez porque a gente está sofrendo pouco. Todo mundo entendeu o que o treinador quer. Desde o Grafite lá na frente, todo mundo marcando. Fico muito feliz como goleiro quando não tomamos gols”, afirmou.

Instruções e posicionamento 

A conversa também tem sido essencial para arrumar a zaga, diz o zagueiro Anderson Salles. Nos treinos, Martelotte tem passado instruções sobre o posicionamento que fizeram a equipe crescer bastante. “Desde o primeiro momento que ele chegou vem conversando conosco. Nos treinos, ele faz bastante trabalho tático, posiciona a gente e o pessoal da frente, que ajuda bastante a marcar. Com as linhas compactas, ajuda nosso time a não ficar exposto”, avaliou o defensor.

Sobre o rápido entrosamento com Sandro, Salles conta que a conversa foi importante também. As características dos dois jogadores parecem ter se encaixado bem. “O Sandro é um cara que sempre vai muito forte na jogada. Pelo alto e por baixo, ele consegue antever bem as jogadas. Vem dando certo porque a gente conversa. Nunca havíamos jogado juntos, então foi assim, na base da conversa”, afirmou o zagueiro.

Desafio coral 

Neste sábado, a defesa do Santa Cruz tem um desafio e tanto. Vai enfrentar o Internacional, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. O líder da Série B tem o melhor ataque da competição, com impressionantes 41 gols marcados. “É uma grande equipe, com jogadores qualificados, de seleção. Precisa ter atenção com eles. Tem que ficar bem próximos desses jogadores, pois com uma chance eles não perdoam”, alertou Anderson Salles.

Da Redação

Ultimas Noticias