Projetos são aprovados e estado executará drenagem e pavimentação de bairros

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

Três Lagoas está prestes a receber três importantes obras com recursos do Governo do Estado. Na manhã desta segunda-feira (10), o prefeito Angelo Guerreiro esteve na Governadoria em Campo Grande reunido com o secretário de governo Eduardo Riddel e secretário-adjunto Flávio Cesar, para tratar do andamento de projetos importantes para o Município.

As obras solicitadas foram apresentadas ao governador Reinaldo Azambuja quando esteve com o seu gabinete itinerante em Três Lagoas na primeira fase do Projeto Governo Presente. Na ocasião, prefeitos e vereadores da região entregaram demandas e necessidades de seus municípios.

Para Três Lagoas, Guerreiro solicitou a  obra de acesso ao Hospital Regional, drenagem e pavimentação de pontos específicos dos bairros Vila Nova, JK e Jardim Alvorada e a recuperação do asfalto e pavimentação total da MS-320, que liga Três Lagoas à Paraíso das Águas.

Para a felicidade do prefeito e do presidente da Associação Comercial e Industrial de Três Lagoas (ACITL), Fernando Jurado, também presente na reunião, o secretário Eduardo Riddel afirmou que os projetos foram aprovados e estão dentro do pacote de obras que serão realizadas em todo o Estado, a ser anunciado em março.

Guerreiro agradeceu a agilidade do governo estadual e destacou a importância e emergência dessas obras. “Sou grato pela aprovação desses projetos extremamente importantes para a Cidade, pois os bairros JK, Vila Nova e Alvorada sofrem muito em épocas de chuva forte. O HR logo estará concluído e merece um acesso digno e seguro para todos. Por último, em nome dos motoristas, caminhoneiros, produtores e moradores da zona rural, busco as melhorias da MS-320, importante via de escoamento da nossa região”, destacou.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Maffeis acompanha primeira semana de volta às aulas na rede municipal

Compartilhe esta notícia!Após um ano das aulas presenciais serem suspensas devido à pandemia da covid-19, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *