Mãe de uma das possível vítimas disse que também foi estuprada, mas desconhecia violência contra a filha

Polícia prende suspeito de praticar estupros contra meninas de duas gerações da mesma família

DA REDAÇÃO – TRES LAGOAS

Na terça-feira (9), o Conselho Tutelar de Água Clara (MS) encaminhou um caso de suspeita estupro de vulnerável à Delegacia de Polícia. Segundo foi apurado, uma menina de apenas 10 anos disse que morou muitos anos com a avó e o companheiro dela, um homem de 68 anos, numa fazenda, mas se mudou para a casa do pai e da madrasta no fim do ano de 2020. A menina revelou os abusos. O homem foi preso por porte de arma. A polícia pediu a prisão preventiva e aguarda manifestação da justiça.
Após alguns dias de convívio, a madrasta percebeu que a vítima apresentava comportamento estranho e não sorria. Após ganhar confiança, a criança contou que o companheiro da avó abusou dela várias vezes, desde que tinha 5 anos. A menina revelou detalhes dos abusos. Além de narrar esses fatos, a vítima disse que sua prima, de apenas 5 anos, também poderia estar sendo vítima de abusos. Por fim, disse que o suspeito tinha uma arma de fogo em sua casa.
Com essas informações – suspeita de uma criança de 5 anos em situação de risco e da posse ilegal de arma de fogo – uma equipe composta por policiais civis e conselheiros tutelares se deslocou até a fazenda onde o suspeito residia. No local, ele foi entrevistado e confessou a posse da arma, apresentando-a, oportunidade na qual foi preso em flagrante, contudo, negou os abusos sexuais.
A criança de 5 anos não estava no local. A informação é de que poderia estar na cidade com a sua mãe, uma mulher de 30 anos. Após diligências, ambas foram localizadas pelo Conselho Tutelar e a mãe (30) disse que sofreu abusos sexuais pelo suspeito há mais de 20 anos, quando tinha apenas 9 anos de idade, mas desconhecia que sua filha (5) também pudesse estar sendo abusada assim como sua sobrinha (10).
Com base nessas informações, a equipe de investigação apurou que diversas outras meninas da família também moraram naquele local e possivelmente também sofreram abusos sexuais, motivo pelo qual serão ouvidas nos próximos dias.
A Polícia Civil representou pela prisão preventiva do suspeito, que aguarda preso a análise do Poder Judiciário.

Veja também

Homem é morto a tiros no Alvorada, em Araçatuba

A Polícia Civil de Araçatuba abriu inquérito para investigar o homicídio de um homem, que …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *