Home Cidades Três Lagoas Expostos à covid-19, moradores em situação de rua resistem a acolhimento social

Expostos à covid-19, moradores em situação de rua resistem a acolhimento social

5 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

MARIANE MARTINS

Pessoas em situações de vulnerabilidade social estão mais expostas ao novo coronavírus, entre elas, as pessoas em situação de rua. Em Três Lagoas (MS), são mais de 40 pessoas nesta condição que não possuem moradia para cumprir o isolamento social.

A administração municipal dispõe de dois órgãos: Centro Pop e Acolhimento Pop; que abrigam pessoas durante a pandemia ou quando as temperaturas baixam.

Mas há quem não se adapte aos serviços de acolhimento. Quando questionados sobre a pandemia os moradores em situação de rua concordam sobre a gravidade da doença. Mesmo assim, eles dizem que não se adaptam nos abrigos disponibilizados pela prefeitura por razões pessoais. Apenas alguns aceitam acolhimento.

 

Atendimento é feito apenas com o consentimento do morador

De acordo com a assistente social, Sheila Regina, antes da pandemia, o fluxo de pessoas no Centro de Atendimento a Pessoa em Situação de Rua (Centro Pop), era entre 22 a 26 diariamente. Hoje, o fluxo subiu para 40 usuários diários, sendo que desses, pouquíssimos aceitam ficar no acolhimento. “Muitas dessas pessoas estão apenas de passagem pela cidade, são trecheiros, vive de trecho em trecho, no caso, são andarilhos e que não aceitam nenhum tipo de intervenção. Além desses, há ainda os ciganos, venezuelanos e hippies. Logo, não quer dizer que essas pessoas estão morando na rua e sim, que não tem um endereço fixo”, destaca.

Ainda conforme Regina, até o momento nenhum morador de rua foi testado positivo para Covid-19, mas caso ocorra, certamente serão atendidos. “É importante destacar que quando essas pessoas aceitam ajuda eles passam por uma triagem para saber se estão ou não com o coronavírus. É uma medida de prevenção aos servidores e usuários do espaço. Ainda não tivemos registro de casos positivos em andarilhos. Mas caso aconteça, eles serão encaminhados à uma Unidade Básica de Saúde para os procedimentos cabíveis”, explica.

 

Alimentação e apoio necessário

A Secretaria Municipal de Assistência Social vem reforçando o atendimento à população em situação de rua nesse momento de combate à pandemia. O Centro Pop e Acolhimento Pop oferece amplo serviço aos moradores que aceitam acolhimento da instituição.

Essas pessoas recebem três alimentações por dia, kit de higiene pessoal, roupas, cobertores, serviço de lavanderia, atendimento psicológico, documentação civil, busca por familiares e em alguns casos passagem rodoviária.

Enquanto isso, os serviços de acolhimento e encaminhamento continuam com a equipe de Assistência Social. “Continuamos pedindo que a população não dê esmolas já que na maioria das vezes os pedintes não compram alimentos, mas compram entorpecentes”, reforça.


Compartilhe esta notícia!