PASSEIO - Mais ave brasileira, que não voa, foi passear no aeroporto

Ema é capturada no aeroporto de Três Lagoas

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

Nessa segunda-feira o aeroporto de Três Lagoas teve uma movimentação diferente. Uma ema, uma ave que chega a velocidade de 60 quilômetros por hora, mas que mesmo com grandes asas, não voa, apareceu na pista de pouso. Temendo acidente, principalmente com pequenas aeronaves que operam no local, a administração do aeroporto pediu ajuda à Polícia Ambiental, que capturou a ave.

No local os policiais tiveram de traçar estratégia para capturar a ave sem colocá-la em risc. Sabiam que em campo aberto não teriam chance devido à velocidade que atinge e suas manobras rápidas. A ema usa as grandes asas exatamente para equilibrar-se nessas manobras. A ema foi conduzida para um canto do alambrado, onde já tinha deixado uma caixa de contenção com a porta aberta. Ao chegar ao canto do alambrado, a ema foi pressionada a entrar na caixa, que foi rapidamente fechada. Como a ave não apresentava ferimentos, ela foi levada para uma área de campo, distante da cidade e do aeroporto.

 

A EMA

A ema, também chamada nandu, nhandu, guaripé e xuri, é uma ave da família Rheidae cujo habitat se restringe à América do Sul. É a maior ave bvrasileira. Apesar de possuir grandes asas, não voa. Usa asas para se equilibrar e mudar de direção enquanto correm. Os indivíduos masculinos são os responsáveis pela incubação e o cuidado com os filhotes. As emas estão presentes em várias regiões do Brasil, mas é mais comum no cerrado do Centro Oeste.

 

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Plano de Ação é avaliado em reunião com membros do Condecon e do Procon

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA Com o objetivo melhorar o atendimento ao cidadão e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *