TRABALHO - Ao encerrar os depoimentos, a comissão anunciou que outras pessoas serão ouvidas

Comissão se reúne para apurar denúncia sobre filmagem na UPA por vereadora

Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS

Na manhã desta quinta-feira (01), a Comissão de Investigação (CI) se reuniu, no plenário da Câmara, para realizar a primeira oitiva com intuito de apurar denúncia de que a vereadora Sayuri Baez teria cometido abuso de autoridade ao adentrar na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e filmar pacientes. A comissão é formada pelos vereadores Davis Martinelli, presidente, Jorginho do Gás, relator, e Marisa Rocha, membro.

Foram ouvidos, respectivamente, Valdeir Miranda de Santana e Patrícia Borges da Silva, funcionários da UPA; e Antônia Lemes Rafael e Elizabeth Quintino de Oliveira Alves, funcionários da empresa Guima, que prestam serviço de limpeza na UPA. Andrew Ferreira Ramos também foi convidado para depor, mas não pode comparecer por estar em isolamento por conta do Covid-19, e será convocado novamente.

Valdeir declarou que a visita da vereadora pode ter causado estresse emocional nos pacientes, pelo simples fato de alguém chegar filmando sem prévio aviso, deixando todos sem reação. “A equipe continuou a trabalhar normalmente, como pode ser visto no vídeo feito”, explicou. Segundo o depoente, a vereadora usava apenas máscara e não toda vestimenta indicada para adentrar na ala com casos de Covid-19, e não se recorda se foi ofertado ou se ela solicitou o equipamento adequado.

Patrícia relatou que, no momento da visita, estava atendendo uma senhora e teve que parar o atendimento por alguns instantes por conta da presença da vereadora. Questionada se isso poderia ter causado risco aos pacientes, disse que sim, pois no momento os casos estavam chegando mais agravados e necessitavam de maior atenção. A depoente também relatou que Sayuri usava apenas máscara e que a ação pode, sim, ter gerado constrangimentos. Ela finalizou indicando que esses questionamentos poderiam ser feitos direto para a coordenação e que as visitas poderiam ser em outros dias e horários menos movimentados, para não prejudicar os atendimentos.

Antônia contou que estava recolhendo o lixo quando a vereadora perguntou se estava trabalhando sozinha. Após confirmar que sim, a vereadora foi embora. “Não percebi que estava sendo filmada, pois hoje todo mundo anda com o celular na mão. Mas quando percebi me senti constrangida”, afirmou.

Elizabeth contou que Sayuri só passou por ela e disse boa noite. Ela também não percebeu que estava sendo filmada. “Depois me mostraram o vídeo e me senti um pouco constrangida”, relatou. A funcionária do Guima falou sobre a vestimenta que necessita usar para entrar na ala de Covid-19: “tenho que estar protegida adequadamente”. Encerrando seu depoimento, respondeu sobre os banheiros e bebedouros na UPA, afirmando que, na ocasião, eram compartilhados por pacientes da ala de Covid-19 e do atendimento normal.

A comissão anunciou que vai convidar o médico Marcelo Rodrigues e a vereadora Sayuri Baez para outros depoimentos.

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Volta à “normalidade” deve alavancar comércio no dia dos pais; entidade prevê aumento de R$ 2 bi no varejo

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA Funcionando de forma ininterrupta em horário normal desde o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *