Home Cidades Polícia Civil de Birigui identifica autor de assassinato de pintor

Polícia Civil de Birigui identifica autor de assassinato de pintor

4 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

 

A Polícia Civil de Birigui conseguiu identificar o autor do assassinato do pintor Sidnei Pereira da Silva no último domingo (11) em um depósito de bebidas localizado na Avenida Pedro Gonçalves, no bairro Monte Líbano. O acusado se entregou espontaneamente na delegacia da cidade na terça-feira (13).

 

O homem tem 33 anos de idade e mora no bairro Quemil, também em Birigui. Ele já possui antecedentes criminais por tráfico de drogas, roubo e furto. O rapaz confessou ter atirado contra a vítima, pois estaria sendo ameaçado por ela após sofrer um acidente de trânsito e tê-la cobrado pelos reparos em sua motocicleta. Sobre a arma utilizada na ação, ele alegou ter a jogado no Rio Tietê, na ponte da rodovia Deputado Roberto Rollemberg (SP-461), em Buritama.

 

A investigação foi coordenada pelos delegados Cristiano de Oliveira Mello e Marcel Basso, com o apoio dos investigadores Demerson, José Eduardo e Fausto, além do escrivão Diogo Sobreira.

 

CÂMERAS

 

A investigação da polícia teve início a partir das imagens de câmeras de segurança. Dois equipamentos de uma padaria e de uma residência auxiliaram na identificação do veículo Fiat/Palio, de cor verde, com placas de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, utilizado pelo suspeito no dia do assassinato.

 

As imagens mostram quando o suspeito, que está acompanhado de uma mulher, desce do carro e vai em direção à calçada onde o pintor se encontra. Logo em seguida, ele empurra Silva, que revida e joga um copo com líquido contra o autor.

 

Na sequência, o investigado se afasta, saca uma arma e faz diversos disparos. Ele foge no automóvel.

 

DEPOIMENTOS

 

Depoimentos de testemunhas confirmaram a versão apresentada pelas câmeras de segurança. Elas informaram que durante a discussão, prestes a acontecer o homicídio, uma mulher se aproximou e implorou para que ele não fizesse aquilo, dizendo “amor, não faz isso”.

 

O irmão do pintor confirmou que ele tinha uma dívida com o autor, depois que os dois sofreram um acidente de moto há cerca de três meses.  Uma foto do suposto criminoso foi mostrado às testemunhas que o reconheceram.

 

O investigado se apresentou espontaneamente na delegacia e disse que era ameaçado pela vítima. Ele irá responder pelo crime em liberdade, já que está colaborando com as investigações.


Compartilhe esta notícia!