NATUREZA - Pipa, em Tibau do Sul/RN, abriga Falésias, águas calmas e o Santuário Ecológico. Crédito: Humberto Sales/MTUR

Tibau do Sul é reconhecida internacionalmente por promover turismo sustentável

Compartilhe esta notícia!

Amanda Costa/MTur – Brasília

O município de Tibau do Sul, no Rio Grande do Norte, que abriga o Santuário Ecológico de Pipa, foi reconhecido, na sexta-feira (12), como um exemplo de destino promissor em direção a um turismo mais sustentável. Concorrendo com outros destinos ao redor do mundo, a cidade brasileira conquistou o terceiro lugar no prêmio Green Destinations Story Awards 2021, na categoria meio ambiente e clima. O primeiro lugar ficou com o vale de Futaleufu (Chile), seguido pela cidade de Tartu, na Estônia.
O Santuário Ecológico de Pipa é um espaço de mais de 80 hectares de área verde preservada, onde os visitantes podem percorrer trilhas em meio à mata, acessar a praia do Madeiro, observar tartarugas e golfinhos e, a partir de mirantes, desfrutar de uma vista panorâmica privilegiada do mar e de falésias coloridas.
A reserva ecológica também é um local de experiência científica, onde é possível, em parceria com a Fundação Pró-Tamar, treinar e soltar animais silvestres para recompor a fauna da região (reintrodução controlada). Também participam desta iniciativa o Centro de Recuperação e Reintrodução de Animais Silvestres (CERRAS) de Natal, além de uma equipe de voluntários das universidades estadual e federal.
Segundo a exposição de motivos da Secretaria de Turismo de Pipa, para que o local seja considerado um exemplo de turismo sustentável, “a comunidade está totalmente envolvida com este espaço aberto, criando um ponto de convivência entre os cidadãos locais, turistas e a natureza”. Defende ainda que o turismo e meio ambiente podem conviver sem conflitos sociais e econômicos, a partir do planejamento de políticas públicas e privadas e estruturação de projetos.
Gerente do Santuário Ecológico de Pipa, Valdenir Andrade, aponta que a reserva ecológica recebe desde grupos escolares, grupos de academia a turistas individuais. “Muitos vem ver os golfinhos, outros as tartarugas. A maioria procura um refúgio para visitar que seja calmo e que possa se livrar do estresse, em meio à natureza e ao meio ambiente”, conta. O local segue funcionando, de segunda a sexta, das 7h às 17h, seguindo os protocolos sanitários contra a Covid-19.
O ministro do Turismo, Gilson Machado, tem destacado a potencialidade do Brasil em turismo de natureza que, segundo projeções internacionais, será um dos mais procurados no período pós-pandemia. “Nenhum país do mundo, no período pós-pandemia, tem o potencial que o Brasil tem de crescimento. Porque o mundo todo busca um turismo que tenha mais contato com a natureza, e nenhum país tem a vocação para o turismo de natureza que o Brasil tem”, observa.

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Assistência Social confecciona lençóis de cama para o pronto socorro

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – BIRIGUI Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do Projeto …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *