SERVIDORES - Unidades da Fundação Casa de Araçatuba contam com cerca de 160 trabalhadores

Servidores da Fundação Casa iniciam greve, mas liminar garante 70% do efetivo trabalhando

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

A greve nas unidades da Fundação Casa que havia sido suspensa no início do mês, foi iniciada nesta quarta-feira (16). O período de paralisação foi aprovado em assembleia realizada na terça-feira (15) após nova audiência no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. Uma resolução do TRT, porém, exigiu que pelo menos 70% do efetivo mantivesse os trabalhos.

Em Araçatuba, são aproximadamente 160 trabalhadores que atuam nas duas unidades, que ficam na Estrada do Goulart. A Casa Araçá possui internos sob atendimento inicial, internação provisória, internação sob sanção e internação comum; enquanto a Casa Araçatuba tem internos apenas em atendimento inicial e internação comum. Os reeducandos recebidos no local são menores de 18 anos.

No último dia 3 de junho, após a primeira audiência no TRT, houve a promessa da suspensão de comunicado que falava sobre o não recebimento de vale-refeição por parte de trabalhadores afastados ou em férias. Com isso, a greve, que começaria no dia seguinte, foi suspensa até a segunda audiência.

Após a segunda reunião entre as partes realizada na terça-feira, os funcionários ficaram insatisfeitos e decidiram iniciar o movimento grevista, apoiado por mais de três quartos dos presentes em assembleia do sindicato.

De acordo com o Sitsesp, sindicato que defende a categoria, afirma que os trabalhadores reclamam da falta de reajuste salarial desde 2015 e a falta de repasse da inflação desde 2019. A categoria também reclama que não possui plano de cargos e salários aplicados as suas respectivas funções. Outra reclamação é a redução das unidades da fundação e a transferência de servidores para outros locais de trabalho, longe de seus domicílios residenciais.

Segundo a assessoria da Fundação Casa, a TRT determinou que pelo menos 70% do efetivo continue em serviço durante o período de greve. Em Araçatuba, essa porcentagem significa cerca de 110 trabalhadores mantendo o serviço.

Oficiais de Justiça do TRT devem fazer vistoria nos centros socioeducativos para conferir o cumprimento da decisão liminar, segundo a nota. O julgamento do dissídio coletivo está marcado para a próxima quarta-feira, dia 23, quando os pleitos serão analisados pela Justiça do Trabalho.

 

Veja também

Araçatuba acompanha dado nacional e registra aumento de vendas de genéricos

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA Implantado no Brasil em 1999 pelo Ministério da Saúde, o medicamento …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *