14.7 C
Araçatuba
quarta-feira, agosto 10, 2022

Secretário garante competitividade para o etanol durante Congresso de Bioenergia em Araçatuba

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

O secretário de estado da agricultura e abastecimento, Francisco Matturro, garantiu a competitividade do etanol perante à gasolina, durante o 15º Congresso Nacional de Bioenergia realizado em Araçatuba entre quarta (6) e quinta-feira (7). 

De acordo com o representante do governo estadual, uma Proposta de Emenda à Constituição que já foi aprovada pelo Senado e está em tramitação na Câmara dos Deputados, deve baixar o ICMS também em relação ao combustível derivado da cana-de-açúcar, assim como já ocorreu com o derivado do petróleo.

Ele afirmou à imprensa, durante o evento, que assim que o projeto for aprovado e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), o estado de São Paulo será o primeiro a aplicar a medida, assim como já fez com o ICMS da gasolina, na última semana.

“Os biocombustíveis estão na dependência de uma PEC que está tramitando no Congresso Nacional. Assim que terminar e o presidente da República, que certamente vai sancionar, o governo de São Paulo será também o primeiro a reduzir o ICMS do etanol”, afirmou.

Matturro também fez lobby para o governo e relembrou a queda de imposto dos biocombustíveis ocorrida em 2003. Ele cita a queda como pioneira entre os estados brasileiros.

“Há 19 anos atrás, o primeiro estado que reduziu o ICMS do etanol foi São Paulo, de 25% para 12%, isso em 2003. São Paulo tem a força do agronegócio, tem a força do setor sucroenergético, e tem a força de um governo que atende a população, destina os recursos para a sociedade”, afirmou.

Novo presidente 

O Congresso Nacional de Bioenergia ocorrido na UNIP, em Araçatuba, foi retomado na sua versão 100% presencial e contou com profissionais de usinas e destilarias, além de executivos, fornecedores de cana-de-açúcar, diretores, cientistas e pesquisadores dos principais centros de pesquisa da cana, do etanol e do setor de bioeletricidade do país, além de profissionais de empresas que atuam no setor. Foram, ao todo, 1.500 congressistas e 250 palestrantes. 

Durante o congresso, a UDOP, União Nacional da Bioenergia, deu posse a sua nova diretoria, incluindo o novo presidente Hugo Cagno Filho, da Usina Vertente, que comandará a entidade até 2024. 

Hugo substitui o antigo presidente Amaury Pekelman, que esteve à frente da UDOP por quatro anos. 

“É com muito orgulho e grande senso de responsabilidade que assumo, neste dia, a presidência da UDOP, sempre muito ativa na defesa dos interesses de nosso setor. Vamos continuar avançando em nosso propósito, ampliando nossa atuação e agregando outros elos da cadeia bioenergética, somando forças, cada vez mais, para o fortalecimento de nossa UDOP e, principalmente, de nossas associadas”, disse. 

Além dele, foram empossados Luís Antônio Arakaki, da Usina Alcoeste, como novo diretor secretário, e o novo diretor tesoureiro Luís Carlos Corrês Carvalho, da Usina Alto Alegre.  

CONGRESSO – Evento ocorreu durante dois dias na UNIP, em Araçatuba
Crédito: UDOP

 

Ultimas Noticias