PROMESSA - Governador prometeu privatizar a Petrobrás, caso vença eleições para presidente no ano que vem ANTONIO CRISPIM

Se eleito presidente, Doria disse que vai privatizar a Petrobras para ter concorrência

Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Durante entrevista coletiva realizada no início da tarde desta quinta-feira (16), na sede da empresa Salsaretti, em Araçatuba, o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), afirmou que não pretende baixar a alíquota do ICMS sobre o preço de combustíveis pela importância da verba para a manutenção de políticas públicas. 

O governador falou também sobre a disputa eleitoral para a presidência da república em 2022 e demonstrou confiança nas prévias do PSDB, que serão disputadas em novembro, e já fez, inclusive, uma promessa de “pré-campanha”: a de privatizar a Petrobrás, caso seja eleito presidente. 

Doria também afirmou que o estado de São Paulo irá continuar a aplicar a primeira dose da vacina em adolescentes a partir dos 11 anos, apesar da recomendação contrária do Ministério da Saúde.

Ao falar do mega-assalto ocorrido em Araçatuba, no dia 30 de agosto, Dória comentou que confia no trabalho das polícias e crê que há boas chances de que todos os criminosos, que participaram do ataque a bancos e à população, sejam presos.  

 

Combustíveis

De acordo com o governador João Doria, a culpa pelo aumento no preço da gasolina não é do ICMS cobrado pelo estado de São Paulo. Em publicação no twitter, Doria já havia dito que o valor do imposto no estado é de 25% desde 2015, quando o preço do combustível derivado do petróleo era de R$ 3,32. Segundo ele, o preço agora está em R$ 7,19 sendo que o ICMS cobrado é o mesmo. 

Por causa disso, o governador afirmou que não vai baixar o ICMS estadual sobre combustíveis e justificou afirmando que a verba é importante para políticas públicas.

 

“Não pretendo rever (a alíquota do ICMS sobre combustível), ela será mantida, ela é muito importante para São Paulo e para os outros 26 estados do Brasil para manterem as políticas públicas voltadas para a saúde, educação, segurança pública, infraestrutura, e proteção social”, afirmou o governador.

O chefe do executivo estadual criticou o presidente da República, Jair Bolsonaro, e afirmou que ele “mente” ao colocar a culpa do preço dos combustíveis nos governadores.

“Bolsonaro mente ao dizer que essa responsabilidade é dos governadores, é do governo federal, a Petrobrás é federal”, enfatizou. 

 

Já falando como pré-candidato à presidência, Doria afirmou que privatizará a Petrobrás, caso seja o presidente da República a partir de 2023, para que a concorrência de mercado evite que os preços de combustíveis fiquem tão elevados.

“Uma das primeiras medidas que vamos adotar será privatizar a Petrobrás, para que possamos ter uma Petrobrás, primeiro, compartilhada. Não vamos trocar o monopólio público pelo privado. Ela será dividida como é nos EUA, lá o governo não responde pelo preço de combustíveis, pelo preço do gás, porque são várias empresas em regime de mercado, portanto elas disputam mercado, disputam preço, e você tem uma regulagem deste mercado. E aqui isso não acontece. A Petrobrás segue rigorosamente aquilo que determina o mercado internacional, sem nenhuma oportunidade de disputa”, analisou. 

O presidente Jair Bolsonaro disse, no final de agosto, que o valor do PIS/Cofins, imposto federal que incide sobre os combustíveis, é o mesmo desde que assumiu o governo. O presidente, na oportunidade, afirmou que governadores “dobraram” o valor do ICMS de janeiro para cá. 

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Shopping faz entrega de mil exemplares de livro em escolas e entidades de Araçatuba

Compartilhe esta notícia!DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA Como parte da programação do mês das crianças, a …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *