27.1 C
Araçatuba
segunda-feira, junho 27, 2022

Santa Casa de Birigui anuncia suspensão de cirurgias e paralisação nas internações

DIEGO FERNANDES – BIRIGUI

A Santa Casa de Birigui anunciou, nesta quarta-feira (22), a suspensão de forma imediata das cirurgias realizadas por videolaparoscopia por falta de gases medicinais, além da suspensão de todas as internações dos pacientes dos 10 municípios pactuados com o hospital a partir do 1º de julho.

O motivo da suspensão é o adiamento da votação na Câmara Municipal dos dois projetos do Executivo para firmação de convênio com a Santa Casa para repassar recursos para enfrentamento de demandas geradas pela pandemia de covid-19.

Ao todo, os dois projetos pretendiam que a prefeitura destinasse pouco mais de R$ 372 mil para o hospital biriguiense.

Os projetos contavam com parecer favorável do departamento jurídico da Câmara de Birigui, e tiveram o pedido de adiamento dos parlamentares Paulinho do Posto (AVANTE) e Wagner Mastelaro (PT). 

O primeiro projeto, que garantiria o repasse de R$ 264 mil, foi adiado por duas sessões após pedido de Paulinho do Posto. O adiamento foi aprovado por nove votos favoráveis e quatro votos contrários dos vereadores presentes. 

Votaram a favor do adiamento Cabo Wesley (PSL), Dra. Osterlaine (DEM), Fabiano Amadeu (Cidadania), Marcos da Ripada (PSL), Si do Combate ao Câncer (AVANTE), Tody da Unidiesel (Cidadania), Zé Luís Buchalla (PATRIOTA), além dos vereadores que pediram o adiamento. 

Foram contra o adiamento apenas André Fermino (PSDB), Benedito Dafé (PSD), Everaldo Santelli (PV) e Vadão da Farmácia (PTB). O vereador Pastor Reginaldo (PTB0 não estava presente e o presidente da Casa, Cesinha Pantarotto (PSD), não vota. 

Logo depois, foi adiado também por duas sessões o segundo projeto, no valor de R$ 108,8 mil, a pedido do vereador Wagner Mastelaro (PT), que pediu esclarecimentos à prefeitura sobre os valores investidos no combate à covid-19 no município. Os mesmos vereadores votaram favoráveis e contrários e o placar foi de 9 votos a 4. 

Com os adiamentos, a nova discussão e votação da liberação de recursos ocorrerá somente no dia 2 de agosto, já que haverá recesso parlamentar no mês de julho. 

De acordo com nota divulgada pela assessoria de imprensa da prefeitura de Birigui, o hospital, que está sob intervenção do município, está buscando alternativas para o ajuste do débito encontrado.

O texto diz ainda que só retornará as cirurgias e analisará a volta do atendimento aos municípios pactuados quando o legislativo aprovar os projetos propostos pelo Executivo para subsídio ao hospital. 

Intervenção

A Santa Casa de Birigui está sob intervenção administrativa desde o dia 25 de fevereiro. O chefe de gabinete da prefeitura, Alex Brasileiro, foi nomeado interventor do hospital pelo prefeito Leandro Maffeis. Na época, o executivo garantiu que nenhum serviço seria prejudicado.

Com a intervenção, que pode durar até 180 dias, os antigos membros da diretoria da Organização Social de Saúde Irmandade Santa Casa que geria o hospital foram afastados e desabilitados de suas funções. 

Na época, a prefeitura alegou falta de assistência adequada para os pacientes do local. A falta de médicos e demais profissionais de saúde e ausência de medicamentos também foram motivos que levaram o poder público a intervir na administração da Santa Casa. 

Outros pontos destacados para a intervenção foram irregularidades e falta de prestação de contas dos recursos repassados pela prefeitura por meio de convênios e contratos, além da não retomada de cirurgias eletivas, previstas em convênio. 

Recentemente, a equipe interventora da Santa Casa divulgou um aumento na média de internações de pacientes de 594 entre janeiro e fevereiro, para 610 entre março e maio. 

Houve aumento também nos procedimentos cirúrgicos, de 290 nos dois primeiros meses do ano, para 367 após a intervenção.

 

Ultimas Noticias