Home Cidades Araçatuba Rodrigo Garcia diz que possibilidade de Penápolis ganhar um AME não está excluída

Rodrigo Garcia diz que possibilidade de Penápolis ganhar um AME não está excluída

4 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – PENÁPOLIS

Treze dias após o governador João Doria (PSDB) confirmar a implantação do AME (Ambulatório Médico de Especialidades) Cirúrgico em Araçatuba, Penápolis, que também desejava ter o serviço, pode renovar suas esperanças. Durante sua visita, ontem de manhã, o governador em exercício Rodrigo Garcia (DEM) declarou que o Estado avalia a possibilidade de implantar um ambulatório, mesmo não cirúrgico, também no município.
“O que foi anunciado para Araçatuba, em nada, exclui a necessidade de ampliar o atendimento na saúde. Estamos estudando isso com muita responsabilidade”, afirmou o democrata.
A manifestação foi feita após o prefeito de Penápolis, Célio de Oliveira (sem partido), reforçar seu pedido para que, mesmo após a definição por Araçatuba, a cidade que governa também ser contemplada.
“Não se trata de um desejo pessoal. A região precisa. Para uma região com 800 mil habitantes, não pode haver só dois AMEs: um, que atende a região dos lagos, com 11 municípios; outro que atende a região central, com 12. E a região dos consórcios? “, questionou, referindo-se ao total de moradores nos 43 municípios do território. E ainda: ao fato de Araçatuba e Andradina terem um ambulatório. “A questão é técnica. Nossa luta continua”, enfatizou o prefeito.
Célio rechaçou ainda a tese de que Penápolis “disputava” com Araçatuba um AME Cirúrgico. “Isso, na minha opinião, é um factoide”, afirmou. Ele aproveitou a presença do prefeito de Araçatuba, Dilador Borges (PSDB), para chamá-lo de “bem habilidoso” por ter trabalhado para conquistar o AME Cirúrgico.
Em entrevista coletiva, logo após a cerimônia, Garcia disse que o plano do atual governo estadual é construir 20 AMEs em São Paulo. “Vamos nos empenhar. Com a economia melhorando, termos condições de colocá-lo no orçamento de São Paulo e fazer a instalação desses equipamentos”, afirmou.
Célio, por sua vez, se mostrou esperançoso. “Como o pleito de Penápolis é antigo e já há todo um estudo técnico, nós temos a expectativa de que, em 2020, seja confirmada aqui a unidade e a Prefeitura está de portas abertas para estabelecer as parcerias”, explicou. “A descentralização é importante porque contempla as subdivisões da saúde.”

 


Compartilhe esta notícia!