Home Cidades Araçatuba Representantes de construtoras explicam a manutenção do mercado imobiliário em Araçatuba mesmo com a pandemia

Representantes de construtoras explicam a manutenção do mercado imobiliário em Araçatuba mesmo com a pandemia

9 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Após alguns anos de recessão, principalmente entre 2014 e 2016, o mercado imobiliário voltou a crescer de tal forma a praticamente não sentir os efeitos da pandemia do novo coronavírus, que atingiu a todo o planeta em 2020. As medidas do governo, como ampliação de crédito e taxas mais baixas de juros, como a Selic que está em 2% ao ano – menor patamar desde 1999 – são apontados por especialistas no setor como grandes fatures para a manutenção dos principais negócios.
Em todo o país, as vendas do primeiro semestre de 2020 foram as maiores para o período desde 2014, com mais de 61 mil imóveis vendidos, crescimento de 10,6% em relação ao período de janeiro a junho de 2019. O mês de maio foi o melhor desde março de 2015, com 12.707 imóveis vendidos, segundo a Abrainc, Associação Brasileira de Incorporadoradoras Imobiliárias, e a Fipe, Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas.
Em Araçatuba, vários empreendimentos imobiliários registraram boas vendas ao longo de 2020, como o jornal O LIBERAL REGIONAL vem relatando ao longo dos últimos meses. Desde moradias de alto padrão até casas populares financiadas pelo programa Minha Casa Minha Vida estão em alta.
Em fala ao jornal ao longo do ano, o gerente da RPS Engenharia, que está erguendo o residencial Aimoré com mais de 1.300 casas na estrada municipal Caran Resek, acredita que este é o melhor momento para se adquirir imóveis, já que as facilidades estão ainda maiores neste ano por causa da pandemia.
“Nós estamos em um momento difícil agora, geral, mas nós acreditamos que é um momento ideal para estar fazendo a aquisição do seu imóvel. Até pelas facilidades que a própria Caixa implantou recentemente, com prorrogação de cobrança de parcela de financiamento, prorrogação das parcelas de seguro obra durante esses meses que estão difíceis por conta da pandemia, a construtora também antevendo essa questão ela já prorrogou a questão de parcelas de entrar para iniciar somente em julho, e nós vamos acompanhar de perto a evolução da economia neste momento”, afirmou.
O diretor da Ferreira Engenharia, Rafael Ferreira, também compartilha da mesma opinião e afirma ainda que o imóvel é o investimento mais seguro que existe. Dono de vários empreendimentos na região, como o UpTown Residence, no bairro Nova York, em Araçatuba, Ferreira crê que este é um período bom para o investidor em imóveis.
“Continua sendo um bom momento para investir, tivemos uma crise no setor imobiliário durante quatro anos e o preço atual é o mesmo de quatro anos atrás. É um excelente momento para comprar um imóvel pronto, porque ele está custando mais barato do que se fazer um prédio novo, por exemplo. Nós até percebemos que está tendo uma procura, está tendo negócios mesmo com a pandemia no setor imobiliário”, afirmou o empresário.
Roberto Dainese, que é diretor da Constroen, afirma que o ano de 2020 deve fechar com um ótimo resultado em Araçatuba. Sua construtora, que mantém obras no edifício Tennesse e no Pedras Altas, ambos na região central de Araçatuba, afirma que houve mais negócios neste ano e que o imóvel será uma boa fonte de renda para a recuperação econômica no pós-pandemia.
“A perspectiva é boa, é de crescimento. A gente começou o ano com uma procura maior por imóveis, houve mais negócios. A perspectiva se mantém, mesmo com a pandemia o imóvel continua sendo um investimento muito seguro. É uma época boa para a pessoa pensar em imóvel, para compra. Quando esta crise pandêmica diminuir, com certeza estes imóveis vão proporcionar uma renda para aqueles que investiram”, opinou Dainese.
Outra empresa que comemora as vendas no ano é a MRV Engenharia, que está no momento com quatro empreendimentos residenciais em Araçatuba: Art Life Residencial, Parque Aquarelle, Argus e Armani. Para o instrutor de treinamento da construtora, Cleverson Rodrigues, a empresa está conseguindo entregar os empreendimentos com todas as vendas finalizadas.
“Aqui em Araçatuba, MRV tem conseguido em todos os empreendimentos entregar a obra já sem nenhuma unidade para vender, com 100% comercializado. E estes dois empreendimentos estão seguindo esse caminho. O Armani tem 116 unidades e o Argus são apenas 100 unidades, então a gente tem a expectativa de terminar de vender eles rapidamente”, projetou Rodrigues.
Mariana Matos Barbosa, que é gerente da empresa, afirmou em entrevista para a edição do último domingo de O LIBERAL REGIONAL, que a divulgação em mídia ajudou a alavancar a procurar pelos residenciais Armani e Argus.
“Na verdade, como a gente aumentou a questão da divulgação em mídia, para a pessoa ter acesso, a gente vê que a procura aumenta um pouco, porque a pessoa está em casa, às vezes ela tem mais tempo de procurar do que se ela estivesse trabalhando normalmente, então é uma coisa que facilitou bastante. Então o acesso à informação, a pessoa procura com mais tempo e mais empenho, porque ela tem tudo na mão, o acesso a qualquer hora”, explicou Mariana.


Compartilhe esta notícia!