20.3 C
Araçatuba
segunda-feira, junho 27, 2022

REDE MUNICIPAL DE ENSINO OBTÉM O MELHOR RESULTADO EM 12 ANOS NO IDEB

Com três décimos a mais que a nota obtida na última avaliação, a rede municipal de ensino de Araçatuba conquistou seu melhor resultado no Ideb (Índice de Desenvolvimento do Ensino Básico) desde a criação do exame, há 12 anos, e ainda superou, pelo segundo ano consecutivo, a meta projetada.
De acordo com os dados referentes à prova de 2017, divulgados ontem pelo MEC (Ministério da Educação), a média alcançada pelos alunos do ensino fundamental sob responsabilidade do município (5º ano) no ano passado foi 6,7, superior à projetada (6,5). Na prova anterior, aplicada em 2015, a nota havia sido 6,4.
Conforme o MEC, o Ideb é um indicador geral da educação. Sua avaliação ocorre a cada dois anos, sendo aplicada aos estudantes das séries finais dos ensinos fundamental 1 e 2 e médio. O índice é calculado a partir da relação entre rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e desempenho em português e matemática na Prova Brasil, aplicada aos estudantes do 5º e 9º ano do fundamental e do 3º do ensino médio.
O indicador tem metas projetadas até o ano de 2021. O resultado obtido no ano passado deixa a educação municipal perto dessa projeção, que é 7,0. Para 2019, a meta a ser atingida é 6,8.

POR ESCOLA
Na avaliação por escola, a melhor nota da rede municipal foi da Emeb (Escola Municipal de Educação Básica) Victor Ribeiro Mazzei: 8,1. De acordo com a Secretaria de Educação, participaram da prova passada 1.711 alunos quintanistas de 27 escolas municipais.
Desse total, nove instituições de ensino não alcançaram as notas mínimas a elas projetadas. O resultado destaca ainda as escolas de período integral. Dos oito estabelecimentos educacionais mantidos pela Prefeitura com essa modalidade, sete superaram suas projeções, dentre as quais a Mazzei.
Ainda dentre as escolas, duas (Ermelinda Geralda da Silva Soga e Fernando Gomes de Castro) participaram pela primeira vez e, portanto, não tinham metas individualizadas. Já a Emeb Joaquim Dibo não teve sua nota divulgada porque, no dia do exame, a frequência foi inferior à mínima exigida e, nesse caso, o resultado não é divulgado.

COMPARATIVO
O desempenho de Araçatuba acompanha tendência nacional, segundo a qual, nos anos iniciais do ensino fundamental, a avaliação é melhor do que nas etapas subsequentes. A rede municipal de ensino faz parte de um grupo que abrange 54% dos municípios brasileiros que conseguiram elevar suas pontuações e bateram a meta.
O balanço divulgado nessa segunda-feira permite concluir ainda que, entre os alunos do 9º ano fundamental, apenas dois em cada dez municípios conseguiram avançar e bater suas próprias projeções. Nessa fase da educação, que é de responsabilidade do Estado, a nota de Araçatuba em 2017 foi 4,9, portanto abaixo da meta, que era 5,5. A mesma situação pôde ser observada em nível estadual – a meta era 5,3, mas a nota ficou em 4,8.
Já o terceiro do ensino médio, também gerenciado pelo governo estadual, participou pela primeira vez, obtendo, em Araçatuba, nota 4,0 – para o próximo ano, a meta é 4,2. No entanto, a nota obtida por Araçatuba no médio superou a estadual, de 3,8.

AVALIAÇÃO, CAPACITAÇÃO E PROJETOS CONTRIBUEM PARA BOM DESEMPENHO

Ontem, em entrevista ao O LIBERAL REGIONAL, a secretária de Educação, Silvana de Sousa e Souza, avaliou positivamente o resultado da rede municipal. Desde a primeira participação do município no Ideb, em 2005, a cada avaliação, a nota dos alunos do quinto ano tem sido maior. “Isso mostra um crescimento gradativo. Conseguimos crescer. O município, então, avançou em relação à edição anterior e à meta projetada pelo MEC”, avalia.
Para ela, a nota é fruto de um trabalho coletivo. “De um lado, a Secretaria de Educação dá um direcionamento, assim como é essencial o trabalho feito em cada unidade escolar”, afirma.
Silvana destacou algumas ações que, em sua avaliação, foram essenciais para a resultado no Ideb. Dentre esses trabalhos, ela cita um sistema próprio de avaliação dos estudantes. É o Sameb (Sistema de Avaliação Municipal da Educação Básica), ocorrido duas vezes ao ano. Nele, as crianças passam por avaliação externa, não preparada pelos profissionais das escolas em que estudam, sendo elaborada por equipe de orientação pedagógica. “Com base nesse resultado, já iniciamos ações tentando reverter aqueles casos em que a gente detecta que o resultado não foi favorável. O Ideb mostra que nossa avaliação consegue detectar. Em escolas que não conseguiram alcançar a meta, já estamos realizando um trabalho de recuperação intensiva dos alunos.”
Ela também citou o projeto “Rede Formando Rede”, em que profissionais da própria rede com experiência bem-sucedida em suas áreas de atuação são convidados a dar capacitação aos demais funcionários da educação.

LEITURA
Outro destaque está nas ações voltadas à leitura. Recentemente, alunos do quinto ano passaram por um concurso de redação, com tema sobre patriotismo. Os três melhores textos serão premiados em cerimônia marcada para o dia do aniversário da cidade, em 2 de dezembro.
A leitura, aliás, foi um dos pontos destacados pela diretora Débora Cristina Bispo Cazerta, da Emeb Vitor Ribeiro Mazzei, a que obteve a melhor nota em Araçatuba. Ele avalia que, justamente pelo fato de a escola ser de período integral, por meio de oficinas fora do horário normal de aulas, consegue-se desenvolver habilidades e trabalhar reforço com os estudantes. Entre esses trabalhos, estão projetos de leitura. “O bom desempenho que tivemos é consequência de todo um trabalho da escola, com destaque no que é feito também no contraturno escolar.”

ideb

ARNON GOMES
Araçatuba

Ultimas Noticias