Recuperação da Avenida João Arruda Brasil fica para o próximo governo

Compartilhe esta notícia!

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

O governo do prefeito Dilador Borges vem fazendo elevados investimentos na área de infraestrutura e melhoria do sistema viário, como pavimentação de avenidas, abertura de vias e construção de galerias em diferentes pontos da cidade para evitar enchentes. No entanto uma obra necessária vai ficar para o próximo governo: a recuperação da Avenida João Arruda Brasil, que apresenta pontos de transbordamento do Córrego Machado de Melo e pista irregular. Dentro da administração há pessoas que defendem o recapeamento. Já a Secretaria de Planejamento Urbano e Habitação diz que simplesmente recapear é jogar dinheiro fora, pois há necessidade de trabalho diferenciado. Por isso, a obra, cujo custo está orçado em mais de R$ 20 milhões, deve ficar para o próximo governo.
Na atual administração foram, executados vários serviços estruturantes, como galerias e pavimentação da Avenida Juscelino Kubitschek, de ruas do Jardim Moreira, do Água Branca e de outros pontos da cidade. Há o trabalho de canalização Córrego Machadinho e de pavimentação da Avenida Joaquim Pompeu de Toledo. A Avenida Dois de Dezembro também está recebendo uma galeria de grandes dimensões parta posterior pavimentação. Está em obras a duplicação da Via Etelvino Pereira dos Santos em parceria com empresários. Nesta obra estão sendo construídas galerias para dar a destinação adequada ao elevado volume de água que chega ao local.
“A determinação do prefeito Dilador Borges é no sentido de que as obras sejam executadas pensando no desenvolvimento futuro. Tanto que todas estas novas avenidas, além de completo serviço de drenagem das águas pluviais, serão dotadas de ciclovia, já que o uso da bicicleta vem aumentando consideravelmente”, disse uma fonte da Secretaria de Planejamento.
O Córrego Machado de Melo, que é um canal aberto na Avenida João Arruda Brasil, recebe elevado volume de água de vários bairros da cidade, desde a Avenida Prestes Maia e também da área central. Com o elevado volume de água, o córrego transporta e em determinados momentos provoca refluxo nas galerias, inundando ruas próximas, como a Fundador Vicente Franco e outras. De acordo com o estudo da secretaria de Planejamento, é necessário ampliar a vazão do córrego e isso só será possível aumentando a largura do canal, além de outras obras complementares.
No momento a Prefeitura está licitando a reconstrução de uma galeria da Rua Vicente Franco, que rompeu com as chuvas deste ano. Porém, o projeto inicial prevê o alargamento do canal desde a Rua Porangaba. Para tanto, deverá ser removido o calçamento lateral do canal. Quanto à pista, haverá necessidade de remoção de terra, que está comprometida, por isso a irregularidade na pista. “Há trechos que será necessário remover até 40 centímetros de terra para fazer nova compactação do solo”, disse mesma fonte, explicando que galerias paralelas deverão sere redimensionadas.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Prefeito reúne Procon e Sanesul para mediar situações conflitantes

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – TRÊS LAGOAS Em reunião ocorrida na terça-feira (22), no gabinete …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *