VISITA - Carlão Pignatari visitou estúdios da Clube FM e da Jovem Pan em Araçatuba

Presidente da Alesp visita o SRC e defende formação do Aglomerado Urbano de Araçatuba

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB), defendeu a criação do Aglomerado Urbano de Araçatuba, bem como a criação das regiões administrativas de Andradina, Penápolis e Lins. Ele, porém, afirma que o projeto ainda não está tramitando na ALESP porque está sendo remodelado pelo secretário de desenvolvimento regional do estado, Marco Vinholi.
Em entrevista exclusiva concedida ao SRC através das rádios Clube FM 96,3 e Jovem Pan 104,3 FM e do jornal O LIBERAL REGIONAL, o mandatário da ALESP afirmou que dará a maior aceleração possível ao projeto, que ele entende ser importante para o desenvolvimento dos municípios da região.
“O secretário Marco Vinholi, que faz esse novo arranjo estadual, resolveu enviar um projeto só. Ele não enviou para a Assembleia, ele está terminando os últimos trâmites legais para enviar um projeto de lei para a Assembleia, onde se cria o Aglomerado Urbano de Araçatuba, a região do Grandes Lagos que é Votuporanga, Fernandópolis, Jales e Santa Fé. A região de Penápolis, de Andradina, então vai só em um projeto. Assim que chegar na Assembleia não vamos dar uma aceleração enorme”, explicou Carlão.
Como exemplo, Carlão Pignatari citou o projeto da criação da região metropolitana de Jundiaí, que assim que chegou na ALESP foi aprovado em dez dias pelo plenário. Segundo ele, o mesmo ocorrerá com o projeto conjunto para as regiões de Araçatuba, Andradina e Penápolis.
“A região metropolitana de Jundiaí chegou a 10 dias e nós já aprovamos essa semana, porque isso não há inconveniente nenhum, não tem deputados desfavoráveis, então a gente espera que a gente consiga fazer com muita rapidez isso, para que a gente consiga reorganizar as regiões do estado”, afirmou.
O presidente da ALESP acredita que o desenvolvimento dos municípios da região será acelerado com a divisão em mais regiões, melhorando questões de mobilidade, transporte e saúde.
“É muito importante. O Aglomerado Urbano de Araçatuba vai melhorar o transporte público entre cidades, vai melhorar a saúde entre essas cidades. Vai haver uma melhora muito significativa aqui para região”, completou sobre o assunto.
Veto e defesa
Entre os dias 26 de outubro e 2 de novembro, Carlão Pignatari esteve no cargo do governador em exercício do estado, durante a viagem do governador João Doria (PSDB) para a Expo Dubai e a licença do vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB), que ocorreu por motivos pessoais.
Neste período como governador, Carlão vetou projeto do seu colega de ALESP, deputado estadual Arthur do Val “Mamãe Falei” (PATRIOTA), que estipulava o fim da meia-entrada em eventos públicos e particulares no estado de São Paulo.
Na prática, o projeto mantinha a meia-entrada como o valor para toda a população entre 0 e 99 anos, acabando com o benefício para idosos, estudantes e outros beneficiários e buscando a diminuição dos valores para a população em geral.
Apesar de ter vetado o projeto que foi aprovado na Assembleia, Carlão Pignatari defendeu a discussão do assunto. Ele afirmou que a proposta de Arthur era inconstitucional e aguarda a elaboração de um novo projeto pelo colega.
“O veto foi porque existe uma lei federal que tem um regramento próprio para ela, é um projeto que começou na inconstitucionalidade, mas não só por isso. Eu acho que nós temos direitos que já estão adquiridos há muito tempo aqui, do aposentado, do jovem, do estudante, e a justificativa do deputado Arthur é boa, nós temos que falar sobre a meia entrada em São Paulo e no Brasil”, disse Carlão.
O parlamentar afirmou que o empresariado brasileiro fica sem ter como planejar ao não saber quantas meias entradas irá vender para os eventos.
“Pega aqui a Jovem Pan, que vai fazer um show e vai cobrar, pode ir 100% de meia entrada. Não tem lógica, não tem racionalidade, como que você faz o cálculo da receita para poder fazer a despesa? Isso vai ter que ser discutido melhor, com percentual, 10, 20 ou 30, não sei quanto seria o correto, mas eu tenho certeza que o deputado Arthur agora vai fazer um novo projeto e nós vamos fazer uma discussão muito maior do que isso”, completou Carlão Pignatari.

ENTREVISTA – Presidente da ALESP acredita que nova divisão regional vai ajudar no desenvolvimento de municípios

Veja também

Em quase 9 décadas, empresa funerária passa de geração para geração na cidade

Diego Fernandes – ARAÇATUBA Considerado um dos empreendimentos comerciais mais antigos de Araçatuba, a Cardassi, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *