Preço dos combustíveis dispara e Petrobras admite risco de desabastecimento

ANTÔNIO CRISPIM – ARAÇATUBA

Nessa semana a Petrobras confirmou que não conseguirá atender toda demanda de combustível solicitada para o mês de novembro, o que poderá causar desabastecimento em alguns postos. Segundo a companhia, houve uma ‘demanda atípica’ de pedidos de fornecimento de combustíveis e extrapolará o ritmo de produção da estadual. A confirmação foi divulgada após a Associação das Distribuidoras de Combustíveis informar o risco de desabastecimento em postos a partir do próximo mês. De acordo com a associação, a Petrobras realizou “cortes unilaterais em pedidos de distribuição de gasolina e diesel”. Em Araçatuba, há aumentos periódicos nas bombas e expressiva variação de preço, até mesmo entre postos do mesmo grupo. Por isso, o consumidor deve ficar atento ao mercado.
“Para o mês de novembro, a Petrobras recebeu pedidos muito acima dos meses anteriores e de sua capacidade de produção. Apenas com muita antecedência, a Petrobras conseguiria se programar para atender essa demanda atípica”, disse a companhia, em comunicado. “A Petrobras não dá conta de fornecer a todo o mercado e depende de importação para suprir a demanda interna”, confirmou um empresário do setor.
Segundo o empresário, os importadores independentes garantiam o abastecimento. “Agora não estão importando, pois se importar pagarão mais caro. O preço externo está mais elevado. Os preços internos estão artificialmente abaixo da paridade do petróleo e dólar para segurar um pouco a inflação. Portanto existe o risco de desabastecimento. Além disso, como agravante, há ameaça de greve dos caminhoneiros para novembro”, disse o proprietário de um posto de combustíveis.
O último aumento dos combustíveis foi anunciado no dia 8 de outubro e entrou em vigor no dia 9. O aumento da gasolina e do gás de cozinha foi de 7,2%. O aumentou chegou gradativamente às bombas. Em Araçatuba são raros os postos com a gasolina abaixo de R$ 6,00. Em seis estados o valor superou R$ 7,00: Acre (R$ 7,30), Mato Grosso (R$ 7,04), Minas Gerais (R$ 7,17), Rio Grande do Sul (R$ 7,49), Rio de Janeiro (R$ 7,39) e Piauí (R$ 7,15).

ARAÇATUBA
O empresário de Araçatuba disse que os combustíveis estão em alta por causa de dois fatores que por “azar” estão acontecendo simultaneamente nesse momento: a alta do petróleo no mercado internacional e a alta do dólar por causa da instabilidade político-fiscal. “E como o etanol que teoricamente não teria nada a ver com isso, os usineiros por causa da paridade com a gasolina aproveitam o aumento e elevam também os preços de etanol.
Quanto aos preços dos combustíveis em Araçatuba, o consumidor deve ficar atento. São raros os postos abaixo de R$ 6,00. Os preços variam de acordo com a região da cidade. Isso mostra que a disputa está acirrada. A diferença de preço ocorre até mesmo entre estabelecimentos do mesmo proprietário em regiões diferentes da cidade. Segue o preço do local onde está o estabelecimento para estabelecer a disputa com os concorrentes. Isso mostra que não há uma política de vender barato na rede de postos, mas apenas em alguns.

ATENTO – Diferença expressiva de preço em postos bandeirados exige que motoristas fiquem atentos no momento de abastecer

Fotos – ANTÔNIO CRISPIM

Veja também

Araçatuba não terá mais vacinação aos sábados; moradores que tomaram dose única já podem procurar reforço

Diego Fernandes – Araçatuba Araçatuba não terá mais vacinação contra a covid-19 aos sábados. A …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *