PONTO DE ENCONTRO

Compartilhe esta notícia!

O recomeço do fim

Deitamos na mesma sepulturapon
Navegamos no mar da escuridão
Deixamos aprendizado e cultura
Em troca de liberdade e perdão

Esquecemos os erros do passado
Para nascer num corpo feito de dor
Para sentir culpa e vergonha
Ou aprender a lei do seu amor

A imortalidade acabou
Nosso tempo se findou
Será que a jornada terminou?
Por surpresa ela apenas começou

A curva do céu aberto
Como uma auréola azulada
Revela o passado que esteve por perto
Nas estrelas, como chuva prateada

Procuramos entender nossa vaidade
Com a busca da nossa identidade
É o degelo de memórias antigas
Derretendo o véu opaco que nos abriga

Congeladas pelo vazio do tempo
Fortes memórias aos poucos nos encontram
Coleto as lágrimas caídas
Que outrora estavam esquecidas

Havia segredos em minha mente
Na escuridão se revelava o medo e a emoção
Na liberdade que o livre arbítrio me consente
Enterro no passado minha velha tradição

O tempo veste cuidadosamente em sua face
Fino véu escarlate de tons quentes
Se o frio da mudança outrora anunciava a partida
Seja bem vindo ao novo livro da vida.

Fábio Ricardo Ambrósio
é advogado, empresário e poeta. Tem mestrado em Direito Internacional Bancário e Financeiro


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Especialista alerta para a queda no volume de chuva e a necessidade de planejamento

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O professor doutor Fernando Braz Tangerino Hernandez, professor titular …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *