Home Cidades Araçatuba Pela segunda vez em seis anos, General Salgado terá eleição extra para escolha de prefeito

Pela segunda vez em seis anos, General Salgado terá eleição extra para escolha de prefeito

4 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES – GENERAL SALGADO

Pela segunda vez em seis anos, General Salgado terá de escolher seu prefeito em eleição suplementar, aquela na qual é realizada após a cassação do chefe do Executivo e do vice por crime eleitoral. Na última quinta-feira, o TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo) marcou para 6 de outubro a nova eleição na cidade.
A medida é consequência da decisão que, em fevereiro deste ano, resultou na perda do mandato do então prefeito Leandro Rogério de Oliveira (PL) e de seu vice, Paulo César de Almeida.
Coincidentemente, quando assumiu o Executivo pela primeira vez, em 2013, Leandro havia vencido uma eleição suplementar. Na ocasião, o prefeito eleito no ano anterior, David Rodrigues (DEM), fora cassado pela Justiça Eleitoral. Leandro, então, disputou a reeleição em 2016, sagrando-se vencedor.
A sentença que levou à sua cassação é decorrente da denúncia de que, naquele ano, entregou vantagem indevida (combustível) a eleitores em troca de voto durante a campanha.
Conforme O LIBERAL REGIONAL noticiou no último dia 7, com a saída de Leandro, o prefeito interino da cidade é Adriano Eugênio Barbosa (Patriotas), que assumiu o posto por ser o presidente da Câmara.
De acordo com o TRE-SP, onde a cassação foi mantida, os políticos afastados tentam reverter a condenação em instâncias superiores. Em nota, assessoria de imprensa do tribunal informou que a defesa do prefeito ingressou com recurso especial, com pedido de efeito suspensivo, tentando levar o caso ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
PROCESSO
A nova eleição em General Salgado será organizado pela 225ª Zona Eleitoral, de Auriflama, que abrange o município. Segundo a Justiça Eleitoral, a cidade tem 8,1 mil pessoas aptas a votar, todas já com a biometria cadastrada. A eleição suplementar está regulamentada pela Resolução TSE nº 480/2019, que estabelece regras sobre convenções partidárias, registro de candidaturas e propaganda eleitoral, entre outros temas.
Na região de Araçatuba, outra cidade que terá de eleger, novamente, um prefeito é Mirandópolis. Lá, o pleito suplementar acontecerá no próximo dia 1º, daqui a menos de duas semanas. A nova disputa é consequência da cassação da ex-prefeito Regina Mustafa (PV) e do vice José Antônio Rodrigues (SD). Para esta eleição suplementar, há dois candidatos: Everton Sodário (PSL) e Davi Boaventura (PSC).

 


Compartilhe esta notícia!