CUIDADOS - Pessoas que possuem criança pequena em casa devem redobrar cuidados contra acidentes com escorpião

Outubro teve média de quase 6 casos por dia de picadas de escorpião em Araçatuba

DIEGO FERNANDES – ARAÇATUBA

Araçatuba teve o mês de outubro como o que mais registrou acidentes com escorpião no município no ano de 2021. No décimo mês do ano foram registrados 171 casos, de acordo com dados da vigilância epidemiológica e não contabilizam os dois últimos dias do mês, já que foram fechados no dia 29 de outubro, última data de divulgação.

O número representa um crescimento de mais de 58% em relação aos dados apresentados em setembro. No nono mês do ano, haviam sido registrados 108 casos de picada do animal peçonhento.

Nos 29 dias analisados de outubro, a média de casos de picada de escorpião ficou em 5,8 por dia no município, bem mais alta que a de setembro, que foi de 3,6 casos por dia.

Os meses de setembro e outubro registraram duas altas consecutivas e preocupam, já que a curva de acidentes com o pequeno animal volta a ficar ascendente após três meses de queda.

Os meses de junho, julho e agosto vinham registrando sempre menos casos em relação ao período anterior. Em junho foram 88 acidentes, queda de 9% em relação aos 97 casos de maio. Em julho a queda foi de 11%, passando para 78 casos, e em agosto a diminuição havia sido de 5%, com 74 acidentes registrados.

Ao todo, entre janeiro e outubro de 2021, foram registrados 991 casos de picada de escorpião no município. O número é menor do que o registrado neste mesmo período de 2020. No ano passado, entre o primeiro e o décimo mês do ano, 1.183 já haviam sido registrados. O município fechou o ano passado com 1.439 casos.

Apesar disso, o mês de outubro de 2021 foi o mês com o maior número de acidentes com escorpião registrados entre os dois anos. Em 2020, outubro também foi o mês que mais registrou picadas, porém, no ano passado, foram 160 casos registrados nos 31 dias do mês.

Araçatuba não registra casos fatais de picada de escorpião desde 2018. Naquele ano foram registradas mortes em abril e novembro, de crianças de 5 e 9 anos, para as quais a picada do animal é mais perigosa.

Em 2019 foram 1.053 casos registrados ao todo, porém, sem mortes. O mesmo ocorreu em 2020 e até o final de outubro de 2021.

Crianças, donas de casa e pessoas que trabalham em construção civil e com manipulação de produtos hortifrutigranjeiros fazem parte do grupo de maior risco.

Em crianças, os casos costumam ser mais graves devido à relação entre o veneno inoculado pelo escorpião e baixo peso da criança. Quanto menor a criança, maior risco ela corre de evoluir para um caso mais grave ou fatal.

Cuidados

Segundo o Centro de Controle de Zoonoses de Araçatuba, o cuidado com os escorpiões deve ser redobrado nesta época do ano, por causa do aumento da temperatura e das chuvas, que formam um ambiente propício para o desenvolvimento do animal peçonhento.

Embora o escorpião prefira lugares secos, é nesta situação que mora o perigo. Durante o período chuvoso, a tendência é que os escorpiões procurem abrigo dentro das casas, aumentando o risco para os moradores.

A utilização de telas nas janelas e ralos; observação cuidados dos sapatos antes de calçá-los ou das roupas antes de vesti-las; e o batimento de roupas de cama; além do recolhimento de entulhos, são algumas das medidas mais eficientes para evitar a surpresa de um ataque do pequeno animal.

 

Veja também

Região tem pouco mais de 72% da sua população totalmente imunizada contra a covid-19

Diego Fernandes – Araçatuba Durante esta semana, ao decidir sobre a flexibilização do uso de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *