PREOCUPAÇÃO - Manutenção de aulas presenciais não está garantida em Araçatuba

Município avalia continuidade das aulas presenciais

ARNON GOMES – ARAÇATUBA

A Prefeitura discute a continuidade das aulas presenciais em Araçatuba. Autoridades ligadas ao ensino estiveram reunidas na tarde de ontem e, nesta quinta-feira, nova rodada de discussão deve acontecer. A reportagem apurou que não está descartada a possibilidade de suspensão das aulas dentro dos estabelecimentos de ensino, a exemplo do que foi determinado em Penápolis na última terça-feira.

A discussão ocorre em um período de agravamento da pandemia. Na Santa Casa, a taxa de ocupação dos pacientes em leitos dedicados à Covid-19 (95, no total) chegou, nessa quarta-feira, a 63%. Na cidade, no começo desta semana, o número de mortes por causa da doença ultrapassou os 300 e já são mais de 12 mil casos desde o início da atual crise sanitária mundial.

Na rede municipal, o ano letivo começou em 8 de fevereiro, sendo adotado o modelo híbrido. Nesse formato, as escolas podem receber até 35% dos alunos; o restante deve acompanhar de forma remota. Ao adotarem essa organização, as unidades de ensino estabeleceram rodízio de alunos para as aulas presenciais – a cada semana, vai um grupo.

Caso haja a suspensão, as aulas voltarão a ser inteiramente remotas, como ocorreu em 2020 a partir de março, mês em que começaram a ser adotadas medidas restritivas para impedir a proliferação do novo coronavírus, transmissor da Covid.

Ontem, o governador João Doria (PSDB) colocou todas as regiões do Estado na fase vermelha – a etapa mais rigorosa da restrição de mobilidade urbana e serviços não essenciais – do Plano São Paulo. No entanto, não mexeu no funcionamento das instituições de ensino – as aulas presenciais continuam opcionais.

 

NÚMEROS

Em entrevista ao jornal O LIBERAL REGIONAL, a secretária municipal de Educação, Silvana de Souza e Souza, informou que, desde o início das aulas, houve a confirmação de 19 casos positivos de Covid em 14 das 65 unidades escolares mantidas pela Prefeitura.

Ainda na rede municipal de ensino, em 145 turmas, o atendimento presencial chegou a ser suspenso desde o começo das aulas neste ano. O número se refere à quantidade de casos suspeitos entre os alunos. Conforme protocolo estabelecido pela administração municipal, quando há um estudante com suspeita, a turma deve ficar afastada.

Até o momento, apenas uma escola foi fechada, no bairro rural Água Limpa. A secretária explicou que a medida foi tomada pelo fato de a maior parte dos alunos irem para a escola dentro de ônibus. “Foi uma forma de evitar aglomeração”, ponderou Silvana. No entanto, ressaltou ela, o estabelecimento educacional já foi reaberto.

Na noite da última terça-feira, uma cuidadora de creche, Lourdes Campos de Carvalho, de 57 anos, morreu na Santa Casa, onde estava internada.

Apesar dos números, várias regras sanitárias foram adotadas nas escolas, como as exigências de se levar uma máscara limpa e embalada, além de a criança estar saudável para ir à escola.

 

Vereadores questionam município sobre educação

Somente na última sessão, a Câmara de Araçatuba aprovou três requerimentos que têm como foco justamente a situação do ensino na rede pública durante a pandemia.

Um deles, do vereador Boatto (MDB), cobra informações sobre casos de Covid-19 e vacinação para profissionais da Secretaria Municipal de Educação. Com a aprovação da propositura, o município deverá informar ao Legislativo quais procedimentos estão sendo tomados nas escolas públicas para evitar o contágio e a propagação da doença.

Do mesmo partido, o vereador Arlindo Araújo pediu para que a gestão do prefeito Dilador Borges Damasceno (PSDB) informe, de forma oficial, a quantidade de escola que tiveram de suspender as aulas por causa da doença.

Por fim, requisitou informações sobre medidas adotadas pela Vigilância Sanitária e Diretoria de Ensino sobre casos de Covid registrados na Escola Estadual Luiz Gama. Lá, no dia 15 de fevereiro, um funcionário foi infectado. Após o ocorrido, a Diretoria de Ensino permitiu que os demais professores continuassem com as aulas, afastando somente o docente infectado.

Arlindo, por sua vez, disse que, dos 19 professores da escola estadual, 12 estão infectados, “bem como a maioria dos seus familiares, sendo que um professor está na UTI”.

 

Veja também

Atamor fará visitas a hospitais de todo o Brasil a partir de 2022; fundador pede doação de novelos de lã

Diego Fernandes – Araçatuba O grupo Atamor, de Araçatuba, que realiza ações no setor oncológico …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *