Home Cidades Araçatuba Mercado Municipal e Centro Cultural Ferroviário foram outras promessas não cumpridas por Dilador

Mercado Municipal e Centro Cultural Ferroviário foram outras promessas não cumpridas por Dilador

5 minutos de leitura
Compartilhe esta notícia!

DA REDAÇÃO – DILADOR

O plano de governo apresentado por Dilador Borges Damasceno e Edna Flor em 2016 é um conjunto de mentiras ou promessas não cumpridas, que levaram o eleitor a ser ludibriado. Além das promessas não cumpridas do plano de governo, há outras iniciativas anunciadas durante a campanha eleitoral de 2016 e que, igualmente, não saíram do papel. O cidadão-eleitor sente-se enganado. É o chamado estelionato eleitoral. Promete e não faz.

São muitas as promessas do plano de governo e que caíram no esquecimento, como desafogar o trânsito da Rua dos Fundadores e Avenida Odorindo Perenha, revitalização do mercado municipal, reforma e revitalização do Centro Cultural Ferroviário, entre outros.

O plano fala também em obras de infraestrutura e manutenção permanente nos cemitérios da Saudade e Recanto da Paz. Porém, não é isso o que se vê. O Cemitério Recanto de Paz apresenta estado de abandono.

Durante a campanha, Dilador e Edna falaram muito sobre o zoológico municipal, com a proposta de remodelar o local para atrair público. Porém, o local é retrato do descaso oficial.

CEMITÉRIOS

As reclamações quanto ao abandono dos cemitérios foram constantes ao longo do mandato de Dilador Borges Damasceno e Edna Flor. No plano de governo, na página 11, consta: “Fazer as obras de infraestrutura e manutenção permanente nos cemitérios da Saudade e Recanto da Paz, além de implantar a informatização dos serviços, melhorando o aproveitamento através do cadastramento de jazigos, modernizando o serviço funerário, respeitando a dignidade e as diferentes crenças religiosas”. Além disso citou outras obras, mas nada saiu do papel.

 

MERCADO MUNICIPAL

Quanto ao mercado municipal, o plano fala em “promover a revitalização completa do Mercado Municipal, transformando-o num espaço de comércio organizado, diversificado e moderno, melhorando a infraestrutura física, com atenção especial à preservação da arquitetura, à implantação de paisagismo, acolhendo iniciativas das entidades assistenciais, dos artesãos e dos promotores culturais”. Isso não ocorreu. O prédio continua em estado de total abandono, exceto na área zelada por comerciantes.

 

CENTRO CULTURAL FERROVIÁRIO

“Verificar, de forma conclusiva quais são os problemas estruturais do Centro Cultural Ferroviário e buscar recursos públicos e privados para sua reforma, revitalização e preservação, de modo a atender as necessidades culturais do município”, diz o plano sobre o Centro Cultural Ferroviário (antiga oficina da Rede Ferroviária Federal). No entanto, até agora os planos não saíram do papel e a única coisa que fizeram foi retirar as telhas.

 

DESCASO – Plano de revitalização do Mercado Municipal não saiu do papel

Compartilhe esta notícia!