BAIXO - Sem as obras no canal de Nova Avanhadava, a navegação ficou comprometida ANTÔNIO CRISPIM

Hidrovia Tietê-Paraná suspende operações devido ao baixo nível do rio

Compartilhe esta notícia!

ANTONIO CRISPIM

A navegação foi suspensa na Hidrovia Tietê-Paraná no trecho da Usina de Nova Avanhandava, Com isso, as operações para escoamento da produção de grãos da região Centro-Oeste estão comprometidas. É possível navegar apenas em trecho reduzido a montante das usinas de Promissão e Barra Bonita. A suspensão das operações no maior trecho da hidrovia foi necessária devido ao nível do reservatório.

“O DH (Departamento Hidroviário do Estado de SP) tem trabalhado exaustivamente para manter em funcionamento a hidrovia Tietê, que só em entre janeiro e maio deste ano transportou 2 milhões de toneladas de produtos (o dobro em relação a igual período de 2020)”, disse o DH sobre a operação da hidrovia.

“Em maio, quando recebeu o alerta do CMSE (Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico), informando que a hidrovia poderia ser paralisada em razão da estiagem, o DH defendeu uma redução gradativa de calados e nas ondas de vazão para permitir a navegação e o escoamento de grãos”, acrescentou o órgão por meio de nota. As empresas que fazem o transporte pela hidrovia decidiram parar desde o dia 27.

“Após 31 de agosto, com a redução ainda maior do calado, definida em conjunto com a ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), a navegabilidade pode ficar mais difícil, mas ainda é possível de ser feita pela hidrovia, exceto no trecho de Nova Avanhandava. Por meio do DH, órgão da Secretaria de Logística e Transportes, o Governo do Estado continuará trabalhando e monitorando os índices”, diz a nota.

Para o DH, o problema afeta diretamente o transporte da produção agrícola do Brasil. Por isto a SLT (Secretaria de Logística e Transportes) entende que é importantíssimo mudar a matriz energética do país para diminuir a dependência das hidroelétricas. Tem faltado uma ação mais firme de planejamento do Governo Federal para atenuar o problema da estiagem, que é recorrente e vem se agravando em períodos mais recentes”.

“Outro aspecto importante são as obras do Canal de Avanhandava. Caso o Dnit tivesse liberado os prometidos recursos, já teríamos concluído os serviços no pedral de Avanhandava, o que teria impedido a paralisação da hidrovia”, finalizou a nota.

Não há prazo para que a navegação seja retomada.

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Balconista é preso com 85 tijolos de maconha

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O balconista G.G.S, 38 anos, residente em Goiânia (GO), …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *