ALERTA - Departamento de Água de Guararapes pede que população diminua o consumo de água para não haver racionamento

Guararapes tem queda no nível de represa e departamento de água e esgoto alerta para risco de racionamento

DA REDAÇÃO – GUARARAPES

A queda do nível da água na represa municipal de Guararapes, na região de Araçatuba, está causando alerta no departamento de água e esgoto do município. A chuva que atingiu em cheio Araçatuba no último domingo, não foi a mesma na cidade, que fica distante cerca de 24 km. Enquanto choveu 39 milímetros em Araçatuba, a chuva em Guararapes não passou de 2 milímetros.
Com isso, o nível da represa, que capta água do Córrego Frutal, está 45 centímetros abaixo do nível. A condição é melhor do que a observada no ano passado, quando chegou a ficar com volume 1 metro e 16 centímetros abaixo do normal, mas já é motivo de preocupação para o departamento. A represa é responsável pelo abastecimento de 60% dos 33.257 moradores, o que corresponde a quase 20 mil pessoas.
Segundo a diretora do departamento de água e esgoto da cidade, Luciane Antoniolli, existe risco de racionamento caso a população não abaixe a média de consumo. Atualmente, cada morador de Guararapes tem consumido, em media, 330 litros de água por dia, quando o recomendável pela OMS é de 110 litros, três vezes menos.
Luciane pede para que a população faça o uso consciente da água para evitar medidas mais drásticas e não descarta a possibilidade de ter de diminuir a pressão nas torneiras.
“Nós estamos fazendo campanhas há algum tempo já para uso racional da água, uso consciente, a gente pede que a população economize o máximo possível. Reaproveitamento da água é importante”, afirmou.
Segundo a diretora, haverá reuniões durante a semana que podem definir novas medidas a serem adotadas. Ela afirma que a intenção, por hora, não é decretar já o racionamento, mas afirma que o risco existe caso a população não colabore diminuindo o consumo.
“Essa semana teremos algumas reuniões e tratativas, nós ainda não estamos racionando e não temos essa pretensão de racionar imediatamente, mas caso seja necessário, o racionamento será adotado”, explicou. “Estamos pedindo à população que ajude nesse consumo consciente. Caso isso não ocorra nós teremos que diminuir a pressão na rede, diminuir o bombeamento na captação de água e também optar pelo racionamento começando pelo período noturno e depois, se necessário, estendendo pelo diurno também”, completou.
Os outros 40% da população de Guararapes recebem água através de poço artesiano que capta água do Aquífero Guarani, maior reservatório natural de água doce do planeta. O poço tem capacidade de vazão de até 300 mil litros de água por hora, sendo que a demanda da cidade é de 280 mil litros de água por hora.

Histórico
O município de Guararapes passou por um racionamento de água em 2014. Na época, ainda sem o poço artesiano, a queda no nível da represa fez com que o município diminuísse a distribuição de água.
Na oportunidade, a decisão do poder público foi de cortar o fornecimento de água no período noturno, sendo religada no dia seguinte.

Racionamento
A situação de racionamento já é uma realidade em Mirandópolis, onde desde a semana passada, os moradores que dependem do abastecimento das represas estão tendo água a cada dois dias apenas.
O fornecimento de água ocorre das 17h às 23h dia sim dia não no município. Como houve fornecimento nesta terça-feira (28), hoje os moradores terão de ficar sem água durante todo o dia, normalizando o abastecimento apenas às 17h de quinta-feira (30).
No caso de Mirandópolis, as duas represas que abastecem o município estão com nível zero de utilização.

Dicas de uso
consciente da água
– Manter a torneira fechada ao lavar as mãos, escovar os dentes, fazer a barba e ao ensaboar a louça. Ao escovar os dentes com ela aberta, se gasta cerca de 13,5 litros de água em apenas dois minutos.
– Tomar banhos curtos. Cinco minutos são suficientes para fazer a limpeza do corpo e, enquanto se ensaboar, o registro deve ser fechado. Isso gera uma economia de até 30 mil litros no ano.
– Evitar duchas de alta pressão. Apesar de serem usadas para dar a sensação de massagem no corpo, as duchas de alta pressão são inimigas do consumo consciente de água. Elas têm uma vazão grande, de 20/30 litros por minuto. Um banho de 10 minutos em um chuveiro de 30 litros por minuto gasta em média 300 litros de água, a Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que o consumo consciente por habitante é de 110 litros por dia.
– Organizar a louça antes de lavá-la. Usar uma bacia para deixar os utensílios de molho, para amolecer a sujeira, lavar toda a louça e enxaguar tudo de uma única vez.
– Evitar regar as plantas nos horários de sol forte. Regar o gramado ou o jardim antes das 10h e depois das 19h previne o excesso de evaporação.
– Usar a vassoura para limpar o quintal, a calçada ou as áreas comuns de prédios e empresas. Uma mangueira ligada por 15 minutos gasta 280 litros de água.
– Usar um balde e um pano para limpar o carro.

Veja também

Moradores cobram recapeamento de rua

DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA Moradores da Rua Antonio Storti, no Jardim Morumbi, em Araçatuba, procuraram …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *