O Governador do Estado de São Paulo João Doria durante Coletiva de Imprensa com Área do Governo e Área da Saúde. Dia:244/02/2021 Local: São Paulo/SP Foto:Governo do Estado de São Paulo.

Governo anuncia toque de recolher noturno para combater avanço da pandemia

Compartilhe esta notícia!

O governador João Doria anunciou durante entrevista coletiva na tarde dessa quarta-feira (24) que a circulação em todas as 645 cidades do estado de São Paulo ficará restrita das 23h até as 5h até o dia 14 de março. O toque de recolher entra em vigor a partir desta sexta (26) e atende a uma recomendação expressa do Centro de Contingência do coronavírus para conter a aceleração da pandemia depois de números recordes de internações em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva).

De acordo com Doria, a restrição estabelecida é fundamental para evitar eventos e situações onde as pessoas participam de aglomerações, principalmente de festas clandestinas. “Hoje, nós estamos pagando um preço caro. Vidas se perderam e estão sendo perdidas em função de aglomerações”, disse.

Os serviços essenciais continuarão a funcionar normalmente durante qualquer período, inclusive o horário restrito. Também não haverá advertência, multa ou impedimento à circulação de trabalhadores. Na prática, o governo do Estado vai endurecer a fiscalização contra aglomerações em qualquer horário e eventos ilegais ou proibidos aos finais de noite e madrugadas.
De acordo com o coordenador do Centro de Contingência, Paulo Menezes, houve aumento significativo no número de internações em São Paulo nas últimas semanas, principalmente em relação a pacientes graves com Covid-19. Até o início da tarde desta quarta, havia 6.657 pacientes internados em leitos intensivos, recorde negativo desde o início da pandemia, em fevereiro do ano passado.
“Se nós olhamos para o futuro, nós temos uma previsão bastante preocupante que é poder esgotar os recursos de leitos de UTI em aproximadamente três semanas”, declarou Menezes. Ele apontou duas possibilidades para o recrudescimento da pandemia: o grande número de aglomerações e festas clandestinas desde o final de dezembro e a circulação de novas variantes do coronavírus.
O secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, reforçou a preocupação dos especialistas do Centro de Contingência. “Não adianta nós só ampliarmos leitos e distribuirmos respiradores. Se as medidas restritivas não forem feitas, teremos impacto na saúde em 22 dias”, alertou.
FISCALIZAÇÃO
A restrição de circulação visa coibir tanto os eventos clandestinos como reuniões sociais com aglomerações aos finais de noite e madrugadas. O governo do Estado organizou uma força-tarefa para ampliar a fiscalização das equipes de Vigilância Sanitária em conjunto com as prefeituras.
Equipes do Procon-SP e das forças policiais da Secretaria de Segurança Pública vão atuar de forma conjunta para coibir o funcionamento de estabelecimentos não essenciais no período de restrição e os eventos ilegais. De acordo com o diretor Executivo do Procon, Fernando Capez, os agentes de fiscalização vão multar comércios e empresas que descumprirem as regras do Plano São Paulo. O responsável será autuado e responderá a um termo circunstanciado de persecução penal por infração de menor potencial ofensivo e submetidos a um processo administrativo no Procon, por “prática abusiva”, com multa de até R$ 10,2 milhões.
Segundo Doria, os frequentadores flagrados em festas e outras aglomerações serão advertidos, enquanto a responsabilização recairá para o realizador do evento. “Os promotores vão cumprir o que lei determina, o que pode ir de multa à prisão.”
O secretário estadual de Segurança Pública, general João Campos, afirmou que serão realizadas blitze com o objetivo de orientar a população. “E, quem sabe mais a frente, com o objetivo de controlar”, acrescentou.

A diretora técnica do Centro de Vigilância Sanitária do Estado, Maria Cristina Megid, pediu que todas as pessoas ampliem a mobilização para impedir o avanço da pandemia. O governo vai receber denúncias sobre festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-7713541 e também pelo site do Procon-SP http://www.procon.sp.gov.br
Havia a expectativa de uma nova reclassificação do Plano São Paulo, mas ela não ocorreu. A reportagem questionou a assessoria de imprensa do governo estadual a respeito da próxima data da atualização, mas ainda não havia a confirmação.

 

Araçatuba permanece na fase amarela e deve receber vacinas hoje

A região de Araçatuba permanece na fase amarela do Plano São Paulo, já que ontem não houve reclassificação. Como em outras regiões, o toque de recolher imposto pelo governo começa amanhã. A expectativa é de que a cidade receba mais lotes da vacina nesta quinta. Em comunicado enviado à imprensa na tarde de ontem, a Prefeitura de Araçatuba informou que serão enviadas 1.680 doses da vacina Coronavac. Dessas, 1.490 serão destinadas a idosos de 80 a 84 anos e 194 doses para idosos de 85 a 89 anos.

“Quanto à segunda dose da vacina Coronavac para os trabalhadores da saúde que foram vacinados nos dias 4 e 5 de fevereiro, a Secretaria de Saúde está aguardando o recebimento das doses para passar o cronograma e local de vacinação. Lembrando que a segunda dose da Coronavac pode ser ministrada até 28 dias após a primeira dose”, complementou a nota.
A cidade registrou 52 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, número abaixo do que vinha sendo registrado nos últimos dias. O total de infectados desde o início da pandemia é de 13.670. As mortes continuam altas, já que três novos óbitos foram contabilizados de um dia para o outro, totalizando 286. Os mortos são uma mulher de 84 anos e dois homens, um de 56 e outro de 72 anos.

Nenhuma nova internação foi registrada nessa quarta. A Santa Casa tem 52 pacientes hospitalizados, sendo 20 na UTI. A taxa de ocupação na unidade é de 54%. Já no Hospital da Unimed são 26 pacientes internados, sendo 14 na UTI.


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Especialista alerta para a queda no volume de chuva e a necessidade de planejamento

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O professor doutor Fernando Braz Tangerino Hernandez, professor titular …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *