24.1 C
Araçatuba
quarta-feira, agosto 17, 2022

Frota de veículos em Araçatuba cresceu 10,46% em cinco anos

ANTÔNIO CRISPIM

Em dezembro de 2016, Araçatuba tinha uma frota de 163.705 veículos, que saltou para 180.829 em dezembro de 2021, aumento de 10,46%. No mesmo período, a frota brasileira passou de 93.867.016 para 111.446.870 veículos, o que representa crescimento de 18,72%. Já no estado de São Paulo a frota passou de 27.33.101 em 2016 para 31.445.473 em 2021, com aumento de 15,05%. 

Mesmo com crescimento bem abaixo do índice do Brasil e do estado, Araçatuba apresenta problemas de mobilidade. Por isso, muita gente reclama do trânsito, principalmente em determinadas vias e em horários de pico, como o cruzamento das avenidas Brasília e Joaquim Pompeu de Toledo, Pompeu de Toledo e Duque de Caxias, Duque de Caxias e Araçás, Rua dos Fundadores, Rua do Fico e várias outras vias de intenso tráfego. Isso exige intervenção do poder público, tanto na melhoria das vias, da sinalização como também de novos investimentos para facilitar o escoamento do tráfego.

O acesso a diferentes formas de crédito torna a compra de veículos mais fácil e isso aumenta a frota em todo o país, raramente são realizados investimentos na mesma proporção para adequar o trânsito. Por isso as cidades acabam sofrendo com engarrafamentos.

e estímulo ao consumo contribuem 

O último Mapa da Motorização Individual no Brasil, elaborado pelo Observatório das Metrópoles, divulgado em 2019, reforçou a tendência verificada desde os anos 2000 – crescimento contínuo da frota de veículos. Estes números caíram a partir de 2020 com a pandemia da covid-19 e as restrições econômicas. Houve retração econômica em vários setores, entre os quais, o automobilístico. Para se ter ideia do efeito da pandemia, em dezembro de 2016 Araçatuba tinha 163.705 veículos e em dezembro de 2019, 175.282, o que representa aumento de 7,07%. Já em dezembro de 2021, tinha 180.289 veículos, o que representa aumento de 3,16. Como se observa, caiu o índice de crescimento mesmo considerando período de três e dois anos.

 

TIPOS DE VEÍCULOS

Nos últimos anos houve mudança também no tipo de veículo. Em dezembro de 2016, os automóveis representavam 47,04% do total de veículos licenciados em Araçatuba e hoje equivalem a 46,82%. Já as motocicletas e motonetas representavam 34,75% em 2016 e hoje representam 34,17%. Caminhonetes e caminhonetas que representavam 9,09% em 2016, hoje representam 9,66%. 

De acordo com levantamento feito pela reportagem, em dezembro de 2016 Araçatuba tinha 77.610 automóveis e o número passou para 84.950 em dezembro de 2019, aumento de 9,45%. No mesmo período, motos e motonetas passaram de 56.922 em 2016 para 61.676 em 2019, aumento de 8,35%. Caminhonetes e caminhonetas passaram de 14.893 (2016) para 17.760 (2019), aumento de 19,25%. 

O aumento expressivo de caminhonetes e caminhonetas mostram uma nova tendência de mercado. Os antigos sedãs estão perdendo espaço para outros tipos de veículo. As caminhonetes incorporaram tecnologia e conforto de veículos de luxo e passaram a ser opção de compra. Os SUVs (Sport Utility Vehicle — ou seja, veículo utilitário esportivo) são muito procurados hoje. Isso justifica o aumento. 

O Código de Trânsito Brasileiro (CBT) diferencia vários tipos de carros, incluindo as diferenças entre caminhonete e camioneta. A caminhonete é o veículo destinado ao transporte de carga com peso bruto total de até três mil e quinhentos quilos. Já a caminhoneta é veículo misto destinado ao transporte de passageiros e carga no mesmo compartimento. Basicamente, com algumas exceções, as caminhonetes são as picapes e as camionetas são os SUVs. Isso explica o elevado crescimento, não apenas em Araçatuba, mas em todo o país.

,

 

a3 fluxo de trânsito

MOBILIDADE – Crescimento da frota exige investimentos na modernização do sistema de trânsito

DAVID PRATES

Ultimas Noticias