22.6 C
Araçatuba
quarta-feira, maio 25, 2022

Finalidades do #ARACATUBADOBEM – Parte 22

 

Rodrigo Andolfato

O artigo desta semana tem por objetivo finalizar o conteúdo sobre as finalidades do #ARACATUBADOBEM. Como explicado no início desta jornada, essas FINALIDADES são de fato o escopo, o objetivo, da ONG enquanto Instituto. O Décimo Quinto, dos vinte itens, leva o título: “NA CONSTRUÇÃO DE UMA SOCIEDADE ÉTICA BASEADA NO DIREITO NATURAL” e versa assim em seu parágrafo único: “Contribuir ou estabelecer parcerias com organismos ou institutos, no Brasil e no exterior, que promovam a defesa da ética na Liberdade, da paz garantida pela Livre Iniciativa, dos direitos humanos lastreados no Princípio da Não Agressão (PNA), da verdadeira democracia que NÃO dita regras às vidas alheias, e de todos outros valores universais baseados no direito natural.” – Percebe-se claramente aqui, neste item, que o direito natural, também conhecido como Jus naturalismo, é de suma importância para a estratégia da ONG na construção de uma sociedade próspera e justa. Faremos parcerias com institutos Liberais para que pequenos cursos sejam ministrados aos membros da ONG, de forma que cada cidadão se torne um disseminador da ideia em si.
O Décimo Sexto item vem com o título: “NAS PESQUISAS DE OPINIÃO”. Seu único parágrafo versa assim: “Elaborar e aplicar pesquisas de opinião pública de desempenho administrativo, avaliação de resultados e de definição de prioridades; No intuito de ajudar ao gestor municipal a conduzir investimentos as áreas de interesse efetivo dos condôminos municipais.” – Mais uma vez colocamos a ONG em favor do povo e de sua soberania. Procuraremos promover sistemas efetivos de pesquisas gerenciais que permitam que o povo não somente opine, como também defina prioridades nos gastos do dinheiro público. Se for democracia que queremos, devemos deixar o povo escolher como o dinheiro dos impostos, logrado de todos, deve ser investido.
O Décimo Sétimo item é “DO INTERCAMBIO PARA INCREMENTO INTELECTUAL”. Seus dois parágrafos versam sobre nossa obrigação de promover o intercambio por meio de convênios e termos de parcerias, com entidades afins sem fins lucrativos, para o desenvolvimento de pesquisas, incentivo e promoção a todas as formas das FINALIDADES do #ARACATUBADOBEM, bem como de realizar cursos de especialização por meio de convênio, de forma a profissionalizar nossos empreendedores locais. É ainda de suma importância para o #ARACATUBADOBEM, fazer com que nossas ações possam ser copiadas e difundidas por toda região, e quem sabe por todo planeta.
O Décimo Oitavo item trata da “POLÍTICA DE INSERÇÃO DOS DEFICIENTES FÍSICOS”. De forma muito efetiva colocamos três parágrafos sob este item. Um deles resume bem o que o #ARACATUBADOBEM quer propiciar de efetividade para os portadores de limitações físicas. “Promover cursos para inclusão digital do deficiente físico; Intuindo a inserção destes no mercado de trabalho.” – O que precisamos de fato promover é uma inserção efetiva das pessoas, tomando com base suas limitações físicas, as quais acabam por aumentar outras aptidões. Precisamos urgentemente definir políticas de especialização para portadores de limitações físicas de forma que o mercado se sinta efetivamente atraído a ter em seus quadros tais colaboradores ESPECIAIS. E aqui, o termo “especial” não se refere a quem necessita de tratamento especial, mas sim, para aqueles colaboradores que ofertam o serviço mais ESPECIAL que uma empresa pode desejar.
O Décimo Nono item vem como: “NOS CONCURSOS PÚBLICOS”. Este item tem como objetivo mudar o “modus operandis” do sistema público por dentro. Procurar-se-á criar cursos para concursos que mesclem tanto as disciplinas necessárias para se adentrar num concurso público, como também teorias da Escola Austríaca. Isto para que os futuros membros do serviço público entendam-se como responsáveis por atrapalhar o mínimo possível os empreendedores, “deburocratizando” tanto quanto possível suas ações.
O Vigésimo e último item traz o assunto: “NA LOGÍSTICA DE TRANSPORTES URBANO E INTERURBANO”. Os três parágrafos deste item procuram privilegiar o empreendedorismo de logística. Seja a logística de produtos, seja a logística de pessoas. Fato é que ninguém vive sozinho. Precisamos descentralizar as empresas de transporte, como vem acontecendo com os entregadores de comida, de forma que a livre concorrência gere os melhores serviços e preços para o mercado. Já se passou da hora de existir o monopólio do serviço de transporte coletivo de pessoas. Precisamos descentralizar este serviço de forma que quem quiser ofertar micro ônibus e vans com rotas definidas, possam fazer isso sem entraves burocráticos.
Bem, foram 22 artigos explicando o #ARACATUBADOBEM de forma que toda comunidade pudesse entender mais sobre este movimento, e ainda pudesse escolher a melhor área que suas especialidades pudessem ajudar a toda comunidade. Espero que todo Araçatubense possa se engajar neste movimento. Por isso é que eu sempre digo: #ARAÇATUBADOBEM – faça parte você também.

Rodrigo Andolfato é empresário, membro do Instituto Liberal da Alta Noroeste e idealizador do movimento #ARACATUBADOBEM

Ultimas Noticias