CRESCIMENTO - Indústrias de Birigui ampliam negócios com exportações

Exportações de produtos biriguienses cresceram 232,5% e alcançaram 23 países em setembro

DA REDAÇÃO – BIRIGUI

Birigui exportou em setembro US$ 3.774.522 milhões de dólares, apresentando crescimento de 232,5% em relação ao mesmo mês do ano passado. No ranking dos principais produtos, o destaque é para transformadores elétricos, com vendas de US$ 1,4 milhões (37,2% do total exportado pela cidade).
Com o resultado, o município obteve um superávit comercial de US$ 1.032.692 milhão. As importações totalizaram US$ 2.741.830 milhões de dólares no mês passado. As informações são do Ministério da Economia e foram compiladas pelo Observatório de Inteligência Econômica da Prefeitura de Birigui.
Outro destaque foi o número de países alcançados pelas exportações biriguienses. Foram 23 países em setembro de 2021 que receberam os produtos das empresas locais, ante os 19 países compradores no mesmo período do ano passado, aumento de 21,5%.
Conforme a SDE (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico), os principais países compradores dos produtos locais no mês de setembro foram: China (24,40%); Colômbia (16,6%); Bolívia (16,5%); Chile (8,6%) e Argentina (6,0%).

PRODUTOS
O segundo produto mais vendido foi soja, totalizando 921 mil dólares (24,4% do total exportado); seguido por calçados com sola exterior e parte superior de borracha ou plástico, totalizando US$ 599,9 mil (15,9%) e máquinas e aparelhos para agricultura, com US$ 499,7 mil (13,2%).
No acumulado do ano, as exportações alcançaram o valor de US$ 20,4 milhões de dólares e as importações US$ 10,9 milhões, resultando em superávit comercial de 9,5 milhões. As exportações tiveram crescimento de 10,9% entre janeiro e setembro desse ano, ante o mesmo período do ano passado.
Para o prefeito Leandro Maffeis, os resultados mostram o crescimento da inserção internacional dos produtos biriguienses, refletindo o potencial empreendedor local em um contexto de ampliação dos mercados. “Isso traz boas perspectivas para a geração de empregos e renda”, comentou.
O secretário da SDE, Nivaldo Albani, avalia como positivo o crescimento das exportações, a diversificação da pauta exportadora e do número de países compradores demonstrando a força produtiva da economia biriguiense, em especial, do setor industrial.

 

Veja também

Em quase 9 décadas, empresa funerária passa de geração para geração na cidade

Diego Fernandes – ARAÇATUBA Considerado um dos empreendimentos comerciais mais antigos de Araçatuba, a Cardassi, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *