15.4 C
Araçatuba
quarta-feira, maio 25, 2022

Ocitocina, Qualidade de Vida e Saúde

PAULO AUGUSTO LEITE MOTOOKA

O nome pode não ser muito familiar e até um pouco estranho, mas talvez seja mais popular quando tratado por “hormônio do amor”. Assim é conhecido por produzir efeito calmante, por atuar no apego materno, na redução da ansiedade e da depressão, na melhoria das interações sociais, no humor, além de reduzir a agressividade nos homens, tornando-os mais agradáveis, afáveis, simpáticos etc. O bom disso é saber que este hormônio é produzido naturalmente em nosso cérebro.
Em sendo estas algumas das funções da Ocitocina, então está revelada mais uma opção para as pessoas buscarem uma forma de vida mais saudável, com qualidade e boa energia, lembrando que optar por outro modo de viver poderá significar a escolha pelo estresse, tristeza, desesperança, cansaço físico e mental, enfim patologias diversas e associadas.
O interessante é saber que para usufruir dessas vantagens não é preciso qualquer esforço sobrenatural, mas, simplesmente, investir no contato físico, por meio da prática de distribuir alguns abraços diários e externar afeto às pessoas.
Pesquisadores no ano de 2007, apresentaram na Society for Neuroscience (EUA), uma experiência feita com ratos onde puderam observar que quando os animais eram separados de seus irmãos passavam a exibir sinais de ansiedade, depressão e estresse, mas que ao receberem doses de ocitocina tais sintomas diminuíam, ou seja, atestando que efetivamente os efeitos desse hormônio se comprovam.
Uma outra maneira de investir no aumento da produção desse tal “hormônio do amor” consiste na atitude de praticar boas ações, dar atenção às pessoas ao seu redor, ser generoso e ainda fazendo oração, meditação, atividade física ou praticando alguma atividade que proporcione prazer, bem-estar e sentimento de felicidade, pois quanto menos tenso estiver o ambiente, portanto mais tranquilo e seguro, maior será o volume de ocitocina na corrente sanguínea.
Alguns alimentos podem estimular a produção da Ocitocina no organismo, a exemplo do chocolate, castanhas, avelã, pistache, banana, folhas verde-escuras, ovos, frutos do mar e leite. Por outro lado, a diminuição do neurotransmissor pode ser percebida por alguns sinais a saber: olhar triste, dificuldade em sorrir, falta de expressões emocionais, estresse, diminuição da libido, da função cognitiva, da memória e atenção, frieza ao demonstrar sentimentos, tensão e dores musculares entre outros.
Diante do exposto a receita é ter atitudes que inspire confiança, gratidão e honestidade nas relações, fazer uma alimentação equilibrada e saudável, por fim, ter bons pensamentos e desejar o bem para as pessoas, assim o “Eu Psicológico, Social, Biológico e Espiritual” estarão plenos e equilibrados para uma boa Qualidade de Vida e Saúde.

Coronel PM PAULO AUGUSTO LEITE MOTOOKA

Comandante do Policiamento Ambiental do Estado de São Paulo
Mestre e Doutor em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública
Bacharel em Psicologia, Direito e Especialista em Direito Ambiental

Ultimas Noticias