MÉTODO - No ensino híbrido, metade dos alunos assistem às aulas na própria escola e a outra metade acompanha de forma remota

Escolas poderão receber até 50% dos alunos na volta às aulas

Compartilhe esta notícia!

ARNON GOMES

Instituições de ensino em Araçatuba, públicas ou privadas, poderão receber até 50% dos alunos na volta às aulas. A definição foi acertada, ontem de manhã, em reunião na Prefeitura, na qual foram estabelecidos protocolos e regras para retorno presencial dos estudantes nas redes municipal, estadual e particular.

O encontro contou com a participação de representantes das escolas pagas, secretarias municipais de Saúde e Educação, Conselho Municipal da Educação e Direção Regional de Ensino.

No modelo adotado, também chamado de “híbrido”, a frequência será por rodízio semanal com o escalonamento dos alunos definido pelas escolas. De acordo com a administração municipal, os pais deverão ser amplamente avisados de qual semana o filho está escalado para a participação das aulas presenciais.

Em entrevista ao jornal O LIBERAL REGIONAL, a secretária municipal de Educação, Silvana de Souza e Sousa, explicou o porquê dessa escolha. “A parte presencial é indispensável, porém, para que haja o distanciamento, não é possível a totalidade dos alunos presentes de foma simultânea. Daí, a importância do ensino híbrido”, disse ela.

Em nota distribuída à imprensa, a gestão do prefeito Dilador Borges Damasceno (PSDB) ressaltou que, considerando a necessidade do retorno às aulas presenciais e as questões de saúde pública, o município vai editar decreto em que autoriza o funcionamento das escolas. No texto, Silvana pondera que, por estar na fase amarela do Plano São Paulo, Araçatuba poderia permitir até 70% de alunos presencialmente. No entanto, para evitar a propagação do novo coronavírus, transmissor da covid-19, a Prefeitura considerou oportuna a limitação a 50%.

REDE MUNICIPAL

Hoje, a rede municipal possui cerca de 16,7 mil alunos distribuída em 67 escolas. A secretária frisou que, na semana em que os alunos estiverem de forma remota, o município vai continuar oferecendo a plataforma virtual de atividades e as videoaulas postadas no youtube, bem como a impressão de exercícios para os alunos sem acesso à internet.

Conforme o LIBERAL adiantou na semana passada, nas escolas municipais, as aulas voltarão em 8 de fevereiro. Nessa data, será feita a entrega dos uniformes e materiais escolares. Já as escolas estaduais e particulares têm seus próprios calendários escolares e definem por conta própria o retorno das aulas presenciais.

Ainda no município, o transporte público escolar volta a acontecer e com a redução do número de alunos presentes, sendo possível fazer o distanciamento seguindo os protocolos sanitários.

Da mesma forma, a merenda voltará a ser servida nos estabelecimentos educacionais. As crianças terão à disposição alimentação regular e balanceada na semana em que estiverem na escola.

 

 

Alunos passarão por avaliação diagnóstica

Assim que houver o retorno às aulas presenciais, será aplicada avaliação diagnóstica a todos os alunos com o objetivo de verificar as habilidades essenciais que precisam ser intensificadas. A intensificação ocorrerá por meio de atividades de recuperação contínua no turno e no contraturno, conforme cada caso.

A informação consta em resposta da Prefeitura a requerimento do vereador Lucas Zanatta (PV) sobre a retomada das aulas na rede municipal em Araçatuba.

No documento, a secretária de Educação, Silvana de Souza e Sousa, destaca que, durante o ano passado, a rede municipal recebeu 512 alunos vindos de escolas particulares. Questionada se há vagas para todos os matriculados, ela respondeu que “para que seja feita a matrícula é necessário existir a vaga”. Mas, garante: “Todos que procuraram por vagas na rede municipal foram contemplados”.

Segundo ela, no momento, não há déficit de vagas em nenhum dos anos.

REGIÃO

Com a definição em Araçatuba, há a expectativa de que, ao longo desta semana, outras cidades da região anunciem o formato que irão adotar para a volta às aulas. Conforme O LIBERAL noticiou na semana, a indefinição era recorrente nas maiores cidades, como Birigui, Penápolis, Andradina e Guararapes.

 

 

 

 


Compartilhe esta notícia!

Veja também

Sepultado em Vicentinópolis o corpo da fisioterapeuta morta em acidente na Elyeser

Compartilhe esta notícia!DA REDAÇÃO – ARAÇATUBA O corpo da fisioterapeuta, Paloma Leite Malheiros, foi sepultado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *