SAUDADE - Atiradores de 1991 estão se reunindo desde 2016 para preservar a amizade

Encontro celebra os 30 anos do serviço militar de grupo de amigos

Em 1991, 153 jovens, a grande maioria nascida em 1972, cumpriram o serviço militar em Araçatuba. Naquela época o grupo mostrou união, pois ganhou duas gincanas promovidas pela Rádio Antena 1, hoje a Clube FM. Em cada gincana, o grupo ganhou uma moto. O tempo passou. Neste sábado, 30 anos depois, dezenas de atiradores, hoje atuando em diferentes áreas e residindo em diversas cidades, se reuniram em Araçatuba para celebrar a vida e a amizade. “As histórias e os relatos são sempre os mesmos, mas a emoção do reencontro é renovada”, disse o coordenador do encontro, Fábio Ferreira dos Santos, tendo ao lado Emerson Adriano Lopes e Junior Capassoli.
Segundo os amigos, o idealizador do encontro, José Augusto Pereira dos Santos, jamais participou. “Em 2016 o Augusto, que já fazia tratamento oncológico, falou sobre a possibilidade de fazermos o encontro. Fui ao Tiro de Guerra, peguei a relação de nomes e mantive contato com todos. Mais de 70 participaram do encontro, mas o Augusto não pode estar presente. Mandou o vídeo aos participantes. No dia 26 de dezembro daquele ano ele faleceu. Ele se foi, mas deixou plantada a semente do nosso encontro”, disse Fábio dos Santos.
Desde 2016 o grupo passou a se reunir pelo menos duas vezes por ano. No ano passado, devido à pandemia, foi apenas um encontro. Neste sábado realizaram o 10º encontro, sempre com pouco mais de 30 participantes. Os atiradores mantêm um grupo de WhatsApp com mais de 60 participantes. “Além do encontro, periodicamente nos reunimos em grupos menores, pois muitos têm amizade de infância. Eu e o Emerson estudamos juntos, com 7 anos, no Luiz Gama e depois servimos o TG”, acrescentou Fábio dos Santos, frisando que o churrasqueiro oficial da confraternização é Antônio Carlos Lopes, o Nicão, pai de Emerson e que prestou o serviço militar no TG de Araçatuba em 1964.
Os organizadores Fábio, Emerson e Júnior disseram que dos 153 atiradores, cinco já morreram, sendo que dois deles foram vítimas da covid. Um deles foi o advogado, professor e ex-presidente da OAB de Araçatuba, José Roberto Quintana.

FUTURO
Os três organizadores do encontro disseram que pretendem retomar os dois eventos anuais. “Queremos também a presença da família. A ideia era promover o encontro de 30 anos com os familiares, mas não foi possível”, disseram os atiradores quase cinquentões.
No encontro desse sábado participaram: Jacaré, Fábio, Júnior, Shelin, Emerson, Del Angelo, Vitor, Colete, Paulucio, Édio Marjoto, Martinez, Pereira, Marcelo Ziticko, Vilas Boas, Batistella, Tatiana, Otoboni, Romeu, Pancotti, Deisner, Cruz, Tocchio, Atílio, Sobrinho, Zambon, Rossi, Marcinho Gabas, Barão (Agregado) e Talon .

IDEALIZADOR – Em 2016, José Augusto Pereira dos Santos idealizou o encontro, mas não participou

Veja também

Em quase 9 décadas, empresa funerária passa de geração para geração na cidade

Diego Fernandes – ARAÇATUBA Considerado um dos empreendimentos comerciais mais antigos de Araçatuba, a Cardassi, …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *